Entenda por que os cosméticos perdem a eficácia após algum tempo de uso

Dermatologista explica porque, após surtir alcançar o resultado prometido, os produtos perdem a efetividade aos poucos

atualizado 07/08/2020 20:28

Ekaterina Bolovtsova/Pexels

Você já ouviu falar de efeito “platô” em cosméticos? Ele acontece com a maioria dos itens utilizados na rotina de skincare e, basicamente, se refere ao momento em que a eficiência dos produtos de beleza é reduzida depois de determinado período de uso. Em produtos anti-idade, comuns nos cuidados com a pele, a perda de eficácia costuma ocorrer após a penetração dos ativos na pele.

Estudos sobre o uso continuado de cosméticos mostram que há três estágios de funcionamento dos itens de beleza. O inicial é o de adaptação da pele, que dura algumas semanas. Em seguida, ocorre a fase terapêutica e a de tolerância. O primeiro pode durar semanas ou meses, enquanto o segundo não tem limite de tempo, pois é quando o ativo do cosmético para de trazer benefícios.

A dermatologista Claudia Marçal elenca maneiras de retardar o efeito e prolongar a eficiência na pele. Segundo ela, “a pele é uma barreira de proteção e quanto menor o tamanho das moléculas, maior a penetração”. Desse modo, a primeira solução possível para amenizar o efeito “platô” é combinar o uso do produto em questão com outros.

“Geralmente associar com um ácido aumenta os resultados e penetração, pois os ácidos diminuem a barreira cutânea”, afirmou, em nota à imprensa.

0

Outras formas de atrasar o “platô” é realizar a alternância de produtos, ou seja, variar o uso entre aqueles com a mesma finalidade. Além disso, estratégias capazes de atingir o objetivo são preferir cosméticos com mais concentração dos ativos ou com “a nanobiotecnologia, os cosméticos biomiméticos, produtos com peptídeos, os probióticos, produtos concentrados e ativos ‘like effect’”.

Últimas notícias