“Extraordinário” emplaca 1º lugar nas bilheterias: entenda o sucesso

Longa arrecadou, somente nos Estados Unidos, US$ 102 milhões

“Extraordinário”, filme de Stephen Chbosky (“As Vantagens de Ser Invisível), ficou em primeiro lugar nas bilheterias brasileiras no último fim de semana. Resultado excepcional para um longa de drama, que concorria com “Liga da Justiça”, “Jogos Mortais” e outros títulos bastante populares.

No Brasil, a produção arrecadou R$ 13,36 milhões no final de semana de estreia. Distribuído em 800 salas de cinema do país, o longa foi assistido por 836 mil pessoas. A bilheteria norte-americana chama ainda mais atenção: US$ 102 milhões até o dia 12 de dezembro.

O elenco, com Julia Roberts, Jacob Tremblay e Owen Wilson, é um dos fatores capazes de explicar o sucesso. Os dois veteranos são nomes de peso de Hollywood. Já o garoto tem dado o que falar desde “O Quarto de Jack” (2015).

Confira os filmes que lideraram as bilheteria do Brasil (antes da estreia de “Star Wars”):

1/5
"Extraordinário" ficou em primeiro lugar: 836 mil pessoas foram ao cinema
"Liga da Justiça" está na segunda posição e ocupa 1,2 mil salas de cinema – número deve diminuir por conta de "Star Wars"
"Assassinato no Expresso Oriente" ocupa a terceira colocação no Brasil
Eles trabalharam juntos na comédia nacional "Os Parças"
"Jogos Mortais" está na quinta posição

 

O ponto alto da fita, baseada no livro homônimo de R. J. Palacio, é o equilíbrio entre uma história emocionante e boas atuações. O longa conquista sem precisar apelar para um drama excessivo. A trama tem surpreendido pelo bom desempenho, que deve reduzir um pouco por conta da chegada de “Star Wars: Os Últimos Jedi” aos cinemas.

Outro componente relevante parece ser o timing: bullying e inclusão social são temas em voga no debate público (ainda bem). “Extraordinário” conta a vida de Auggie (Jacob Tremblay), um menino com síndrome rara que deixou seu rosto deformado. O pequeno precisa, então, enfrentar na escola aquela crueldade típica das crianças.

Dessa forma, temos um filme emocionante, atual e pouco (ou quase nada) piegas. Fórmula ideal de sucesso.