Você sabe o que é berne? Conheça a doença causada por moscas

Larvas do inseto penetram a pele humana em um processo que causa dor intensa e coceira no local. É preciso retirá-las para evitar infecção

Simon John-McHaffie/Unsplash

atualizado 01/01/2020 18:39

A berne em humanos, também chamada de miíase furuncular ou furunculosa, é uma doença infecciosa causada pela mosca da espécie Dermatobium hominis, que possui cor cinza, faixas pretas no tórax e barriga de cor azul metálica. As larvas dessa mosca conseguem penetrar na pele da pessoa, mesmo que não existam lesões, e permanecer no tecido, levando ao aparecimento de uma ferida com pus, que causa muita dor.

Essas moscas normalmente são encontradas em lugares úmidos e com montanhas. Assim que surgir qualquer sinal indicativo de berne, é importante que a larva seja removida o mais rápido possível, caso contrário pode favorecer a ocorrência de mais infecções, complicando o estado de saúde da pessoa.

Principais sinais e sintomas
Após a deposição dos ovos pela mosca fêmea, as larvas saem dos ovos depois de cerca de seis dias e conseguem rapidamente penetrar a pele, mesmo que esteja íntegra, levando ao aparecimento de alguns sinais e sintomas, sendo os principais:

  • Formação de feridas na pele, com vermelhidão e ligeiro inchaço no local;
  • Liberação de um líquido amarelado ou com sangue, pelas feridas na pele;
  • Sensação de algo mexendo debaixo da pele;
  • Dor e coceira intensa no local da ferida.

O diagnóstico da berne em humanos é feito pelo dermatologista ou infectologista por meio da observação dos sinais e sintomas apresentados pela pessoa.

Como tratar a berne
É importante matar a larva antes de tratar a berne pois, caso contrário, os espinhos encontrados no corpo dela podem continuar presos ao paciente. Uma das estratégias para matar e remover a larva é por meio de asfixia: um esparadrapo é colocado no lugar em que ela se encontra e mantido ali por cerca de uma hora. Ao retirá-lo, o paciente deve conferir se a larva está colada nele, caso contrário, é necessário fazer uma pequena pressão no local para que ela saia. A região também deve ser tratada com pomadas antibióticas recomendadas pelo médico para evitar a ocorrência de infecções.

O uso de pinças só deve ser feito quando os métodos anteriores falharem. A recomendado é que o uso de pinças seja feito apenas pelo médico para evitar infecções. Em casos mais graves, o dermatologista pode indicar a realização de uma pequena cirurgia ou o uso de remédios antiparasitários para matá-la. (Com informações do portal Tua Saúde)

Últimas notícias