Vale a pena acrescentar o biscoito de arroz à dieta?

Nutricionistas indicam o consumo apenas no café da manhã ou em lanches acompanhado de gorduras boas ou proteínas. E não pode beliscar…

Para quem quer tirar o pão da rotina ou está fazendo uma dieta para perda de peso, o biscoito de arroz é um aliado. O produto, que viveu um boom nos últimos anos, continua sendo uma boa opção na opinião de especialistas de nutrição. No entanto, como todo produto industrializado, ele tem prós e contras que precisam ser levados em consideração.

A nutricionista Bruna Freyre tem o hábito de incluir o biscoito de arroz nas dietas. “Funciona como uma boa estratégia para ajudar as pessoas a variarem”, explica. Segundo ela, a indicação tem bom resultado para os pacientes que já estão acostumados a fazer dietas.

O biscoito de arroz tem baixo teor de gordura e possui poucas calorias – 13 unidades têm mais ou menos 100 calorias. Por não ter glúten, é uma opção para quem é celíaco. Outra coisa positiva é que a lista de ingredientes é bem reduzida – normalmente tem arroz ou arroz integral e sal. Sendo assim, o biscoito de arroz é de digestão mais fácil.

Ainda assim, é preciso ficar atento ao alto índice glicêmico do produto, que quando digerido rapidamente vira açúcar no sangue. Se ele for consumido sozinho, pode estimular a produção de insulina. Por isso, a estratégia dos profissionais que recomendam o consumo do biscoito é utilizá-lo sempre acompanhado de uma fonte de gordura boa ou proteína. “Eu gosto da ideia de dar o sabor de forma mais caseira. Uso com proteína boa – frango com cottage, guacamole, ou pasta de oleaginosas”, sugere Bruna.

A praticidade é outro ponto positivo em relação aos biscoitinhos. Para a nutricionista Bruna Neuhauss, o produto é uma boa escolha especialmente nos lanches rápidos, também acompanhado de proteínas. “Acredito ser uma boa opção dentro de um plano alimentar equilibrado”, afirma. “Só de não ter aquele tanto de ingredientes que um biscoito convencional tem já tá valendo”, conclui.

Outra estratégia é comprar a versão integral do biscoito de arroz, bem como aqueles com adicionais como chia e pimenta, pois ajudam a segurar o índice glicêmico do produto. As fibras dão maior saciedade.

Como todo produto industrializado, o teor de sódio deve ser consultado na tabela nutricional. Em 30 g de biscoito de arroz integral há 101 mg de sódio. Isso representa quase 7% do consumo diário total de sódio que devemos ter. “Como todo alimento, deve ser consumido com moderação, pois seu consumo puro, como um biscoito para beliscar, é muito pobre em nutrientes”, finaliza Neuhauss.