metropoles.com

Síndrome do olho seco: saiba o que fazer para amenizar o problema

Vermelhidão, ardência, coceira, sensação de corpo estranho, fotofobia e visão embaçada são alguns dos sintomas da doença

atualizado

Compartilhar notícia

Unsplash/Reprodução
Foto colorida de olho
1 de 1 Foto colorida de olho - Foto: Unsplash/Reprodução

A chegada do inverno traz outros desafios além do frio. No Centro-Oeste, eles incluem os desconfortos associados à baixa umidade do ar. A saúde ocular, por exemplo, fica prejudicada durante a seca.

Dados de 2018 do Serviço de Oftalmologia da Secretaria de Saúde do DF mostram que, nessa época do ano, os atendimentos oculares aumentam em 25%, sendo a síndrome do olho seco uma das maiores causas.

“A síndrome do olho seco ocorre quando há evaporação excessiva das lágrimas ou sua produção é insuficiente. O paciente chega ao consultório geralmente com o olho bem avermelhado, se queixando de ardência, coceira, sensação de corpo estranho (areia), fotofobia, cansaço ocular, e até visão embaçada”, afirma o oftalmologista Eduardo Rocha, médico do Hospital Oftalmológico de Brasília.

O doutor explica que diversas causas estão relacionadas ao surgimento da doença. Fatores ambientais, como o clima seco e uso excessivo de telas, são algumas delas.

Causas além do clima

Usuários de lentes de contato, por exemplo, estão particularmente sujeitos ao desconforto, já que a maior evaporação das lágrimas, aumenta o atrito desses dispositivos com a superfície ocular. Isso pode provocar irritação e até mesmo lesões na córneas.

A produção lacrimal também pode diminuir devido ao uso de alguns medicamentos, como antidepressivos, anticoncepcionais orais e anti-histamínicos. Além disso, doenças sistêmicas (síndrome de Sjogren, artrite reumatóide e lupus) e lesões diretas às glândulas lacrimais ou às estruturas relacionadas a sua regulação geram maior disposição à síndrome.

Uso de telas

O problema também vem aumentando entre crianças e adolescentes. Estudo publicado pelo jornal da British Contact Lens Association (BCLA), em 2021, mostrou que um dos principais responsáveis por isso é o uso prolongado de eletrônicos.

Segundo Rocha, o foco do indivíduo nas telas por muito tempo reduz quase pela metade a quantidade de piscadas. Isso influencia também a evaporação do canal lacrimal, tornando a lubrificação insuficiente e, como consequência, causa um maior ressecamento dos olhos.

Tratamento

A síndrome do olho seco não tem cura. Logo, as intervenções dos médicos visam aliviar os sintomas. Para isso, é necessário repor e preservar de forma mais eficiente as lágrimas. Entre os tratamentos disponíveis estão as seguintes opções:

  • Lágrimas artificiais em gota;
  • Colírios imunomoduladores (que controlam o processo inflamatório da superfície ocular);
  • Medicamentos secretagogos (que estimulam a produção de lágrima);
  • Antibióticos;
  • Utilização de aparelhos que emitem a luz pulsada (que melhoram a função das glândulas de Meibomius);
  • Em situações específicas, é possível fazer a oclusão dos pontos lacrimais, diminuindo a drenagem da lágrima, que permanece por mais tempo na superfície ocular.

Cuidados

Algumas medidas também podem ser adotadas para minimizar os sintomas no tempo seco. Confira:

  • Uso de umidificadores de ambiente;
  • Evitar que o ar-condicionado ou ventilador fiquem direcionados ao rosto;
  • Programar pequenos intervalos durante o uso dos eletrônicos.

Diante do surgimento de algum sintoma, vá ao médico. Isso é importante para diagnosticar corretamente a doença e adequar o tratamento a ela.

“Casos mais graves da síndrome do olho seco podem levar a alterações permanentes da superfície ocular, como aderências e cicatrizes podendo, inclusive, resultar em uma baixa significativa da visão”, alerta Eduardo.

Receba notícias do Metrópoles no seu Telegram e fique por dentro de tudo! Basta acessar o canal: https://t.me/metropolesurgente.

Compartilhar notícia

Quais assuntos você deseja receber?

sino

Parece que seu browser não está permitindo notificações. Siga os passos a baixo para habilitá-las:

1.

sino

Mais opções no Google Chrome

2.

sino

Configurações

3.

Configurações do site

4.

sino

Notificações

5.

sino

Os sites podem pedir para enviar notificações

metropoles.comSaúde

Você quer ficar por dentro das notícias de saúde mais importantes e receber notificações em tempo real?

Notificações