Crianças agitadas têm menos chance de se tornarem obesas, diz pesquisa

Meninos e meninas que não param quietos gastam 14% mais calorias do que as sedentárias. Em um ano, isso significa 3 quilos a menos

Unsplash/DivulgaçãoUnsplash/Divulgação

atualizado 13/08/2019 10:46

Se você tem uma criança que não para quieta, pense duas vezes antes de repreendê-la. De acordo com um estudo feito pela Universidade de Strathclyde, na Escócia, crianças agitadas perdem até 14% mais calorias do que as sedentárias, o que acaba protegendo-as da obesidade a longo prazo. O estudo foi publicado na revista especializada PLOS One.

A pesquisa mediu o gasto de energia de crianças de quatro a seis anos por uma hora, enquanto elas realizavam três atividades diferentes: brincar sentadas com brinquedos, color e assistir TV. Enquanto a criança mais inquieta movimentou-se cerca de 53 vezes (levantando, sentando ou correndo), o mais sedentário dos participantes mudou de posição apenas 11 vezes.

Ao fim do experimento, os pesquisadores estimaram que os mais inquietos queimaram 14% mais calorias do que os mais sedentários ou um décimo a mais de calorias por minuto. Em um ano, esse resultado pode significar uma perda de cerca de 22 mil calorias para as crianças mais ativas, algo próximo de 3 kg.

De acordo com dados do Ministério da Saúde, 13% dos meninos e 10% das meninas entre 5 e 19 anos estão obesos ou com sobrepeso no Brasil. Estudos do órgão apontam que uma criança obesa tem 75% mais chances de tornar-se um adolescente obeso, enquanto adolescente obesos têm 89% de chance de serem adultos obesos. Estar acima do peso é um fator de risco para doenças crônicas, como diabetes e hipertensão. Hábitos alimentares ruins na infância seriam a principal causa de obesidade infantil.

Últimas notícias