Reino Unido já garantiu 250 milhões de doses de vacinas contra Covid-19

Governo britânico vem fechando acordo com farmacêuticas que desenvolvem métodos promissores de imunização

atualizado 30/07/2020 12:23

FOTO ILUSTRATIVA

O governo britânico anunciou um acordo com as farmacêuticas GlaxoSmithKline (GSK) e Sanofi Pasteur para garantir o acesso antecipado de até 60 milhões de doses de uma potencial vacina contra o novo coronavírus.

Com a negociação, o Reino Unido, que tem população de 66 milhões habitantes, passa a ter acesso a quatro métodos de imunização de diferentes laboratórios, totalizando 250 milhões de doses.

“É importante garantir o acesso antecipado a uma gama diversificada de candidatas a vacinas promissoras, como GSK e Sanofi, para aumentar nossas chances de encontrar uma que funcione para que possamos proteger o público e salvar vidas”, disse o secretário de negócios do parlamento britânico, Alok Sharma.

A primeira fase de testes clínicos da vacina da GSK com a Sanofi deve começar em setembro, seguida por um estudo de fase 3 em dezembro de 2020. Com resultados positivos, a expectativa é que aprovação regulatória para início da fabricação esteja pronta no primeiro semestre de 2021.

“Se a candidata à vacina da GSK e Sanofi for comprovadamente eficaz em estudos em humanos, o Reino Unido poderá vacinar grupos prioritários, como profissionais de saúde e assistência social de primeira linha e aqueles com risco aumentado de saúde, no verão de 2021 (em junho)”, informa o comunicado do governo.

A Grã-Bretanha já tem acordos firmados para ter direito a 100 milhões de doses da candidata à vacina da AstraZeneca, desenvolvida com a Universidade de Oxford; a 30 milhões de doses do imunizante da Pfizer com a alemã BioNTech; e a outras 60 milhões de injeções da empresa francesa Valneva.

0

 

 

Últimas notícias