MS inclui 7 países no alerta para casos suspeitos de coronavírus

Passageiros vindos do Japão, coreias do Sul e do Norte, Singapura, Vietnã, Tailândia e Camboja com os sintomas também serão investigados

Em resposta ao aumento da disseminação do coronavírus em outros países que não a China, o Ministério da Saúde (MS) decidiu ampliar a definição de casos suspeitos da doença. Além de ter sintomas respiratórios e febre, os pacientes que estiveram no Japão, coreias do Sul e Norte, Singapura, Vietnã, Tailândia e Camboja (além da China) serão tratados como casos suspeitos. O governo entende que, pelo crescimento do fluxo de entrada e saída de pessoas por causa do Carnaval, é necessária uma vigilância mais “sensível”.

A decisão foi tomada após aumento de 14% nos casos fora da China em um único dia e deve passar a valer assim que o boletim epidemiológico for publicado, o que deve acontecer ainda nesta sexta-feira (21/02/2020). A Coreia do Sul e o Japão já registraram óbitos por coronavírus.

“Estamos mudando a conduta de acordo com alterações no cenário mundial. Percebemos que, além da China, alguns países têm uma circulação de vírus provável, e esses lugares apresentam maior fluxo de pessoas com o Brasil. Não há recomendação de evitar viagens a essas áreas no momento”, explica o secretário-executivo João Gabbardo.

Um caso suspeito
Apesar de haver tendência a aumentar o número de casos suspeitos nos próximos dias pela ampliação da definição de caso, o Brasil investiga, no momento, apenas um caso suspeito de coronavírus. A paciente é uma mulher de 21 anos que está no Rio de Janeiro. O caso de São Paulo, de uma criança de 2 anos foi descartado. Até agora, 51 casos foram descartados.