Maxilar estalando: conheça as causas e os tratamentos indicados

Sintoma pode aparecer por causa de hábitos que desgastam as articulações, mas também pode estar associado a infecções, bruxismo e até câncer

atualizado 05/02/2019 20:17

AH86/istock

Estalos na mandíbula são comuns. Durante a mastigação ou bocejos, não é raro escutar um barulho alto e breve na articulação próxima ao ouvido. Apesar do susto, na maioria das vezes, o sintoma passa e é ignorado. Muito incômodo, o estalar do maxilar pode resultar de uma disfunção das articulações temporomandibulares (ATM), que fazem a ligação entre o maxilar e o esqueleto e permitem a fala, a mastigação e os bocejos, por exemplo.

Os estalos são comuns em pessoas que têm como hábito mastigar pastilhas elásticas, roer as unhas, apertar a mandíbula ou morder o lábio e a bochecha, responsáveis por causar desgaste das articulações. No entanto, o maxilar estalando pode ser causado por problemas mais graves, como bruxismo, artrose ou uma infecção oral, por exemplo. Se for acompanhado de dor, deve-se consultar o médico assim que possível.

1. Bruxismo
A condição consiste no ato inconsciente de apertar ou ranger os dentes durante o sono ou mesmo no dia a dia. Este distúrbio pode ser causado por estresse, ansiedade, uso de alguns medicamentos antidepressivos e problemas respiratórios, como ronco ou apneia do sono.

O que fazer: O bruxismo não tem cura, mas pode ser tratado para aliviar a dor e preservar os dentes. Para isso, pode-se usar uma placa de proteção dentária durante a noite e, em casos mais graves, o médico pode recomendar o uso de relaxantes musculares e ansiolíticos por um curto período.

2. Artrite
A doença pode causar danos na cartilagem da articulação temporomandibular, impedindo que os movimentos da mandíbula se realizem corretamente.

O que fazer: A artrite também não tem cura, mas pode ser tratada com medicamentos, fisioterapia e, em alguns casos, cirurgia.

3. Lesões na mandíbula
Em um impacto forte, acidente de carro ou queda, por exemplo, pode ocorrer quebra do osso ou deslocamento da mandíbula, além da possibilidade de outros sintomas, como inchaço, sangramento, dormência no local ou hematoma.

O que fazer: O tratamento para as lesões na mandíbula pode variar muito, já que depende das características do machucado.

4. Má oclusão dentária
É uma alteração no mecanismo de encaixe dos dentes superiores com os dentes inferiores quando se fecha a boca, e pode causar danos nos dentes, gengivas, ossos, músculos e articulações. Quando a má oclusão dentária é muito acentuada, é necessário realizar tratamento com dentista.

O que fazer: Geralmente, o tratamento consiste no uso de aparelhos ortodônticos para alinhar os dentes e, em casos mais graves, pode ser necessário fazer cirurgia.

5. Infecção
Problemas nas glândulas salivares podem causar disfunção das articulações temporomandibulares, dor e estalos no maxilar, dificuldade para abrir a boca, presença de pus, dor na região e inchaço do rosto e do pescoço.

O que fazer: Em caso de infecção, geralmente são prescritos antibióticos, analgésicos e anti-inflamatórios.

6. Câncer
Embora seja muito raro, o maxilar estalando pode resultar de câncer em regiões da boca, como lábios, língua, bochecha, gengiva ou regiões circundantes, que podem interferir com o movimento do maxilar. Geralmente, quando a causa do maxilar estalando é um câncer, podem estar presentes outros sintomas, como inchaço na região, perda de dentes ou dificuldade para usar dentaduras, presença de uma massa crescendo na boca, inchaço no pescoço e perda de peso acentuada.

O que fazer: O tratamento de câncer na boca depende muito da região em que ocorre e da extensão do tumor, por isso é muito importante ir ao médico assim que surgirem os primeiros sintomas.

Em geral
Para aliviar os sintomas, pode-se aplicar gelo no local, tomar remédios analgésicos, anti-inflamatórios e relaxantes musculares, usar uma placa de proteção dentária e preferir alimentos mais suaves durante o período em que sentir o maxilar estalando. Em alguns casos, o médico pode ainda recomendar o uso de aparelho dentário e fisioterapia.

(Com informações do portal Tua Saúde)

Últimas notícias