Naegleria fowleri é um tipo de ameba parasita que vive em águas quentes e pode entrar no organismo através do nariz, quando o líquido é inalado acidentalmente. Por essa via, o parasita encontra o caminho até o cérebro e lá destrói o tecido cerebral, causando sintomas como perda de apetite, dor de cabeça, vômito, febre e alucinações.

A infecção é rara e bastante mortal: ainda não há tratamento adequado e específico para eliminar o parasita, e 97% dos casos acabam em morte para o paciente. O medicamento utilizado normalmente tem uma abordagem genérica, tratando vários parasitas tropicais, como o responsável pela leishmaniose.

De acordo com o CDC (Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos), apenas 143 pessoas contraíram essa infecção no país entre 1962 e 2017. No entanto, somente quatro sobreviveram.

A Naegleria fowleri pode ser encontrada em regiões de água quente não tratada, como piscinas naturais, spas, poços ou águas termais, por exemplo. Deve-se evitar tomar banho ou praticar esportes quando há indicações de que a água não está limpa. Apesar de muito perigosa, a infecção não é contagiosa e, por isso, não é transmitida de pessoa para pessoa.

Os sintomas surgem geralmente 15 dias após a infecção e podem incluir:

  • Perda de apetite;
  • Dor de cabeça;
  • Vômito;
  • Febre;
  • Alucinações;
  • Visão embaçada;
  • Alterações no estado mental.

Quando os sintomas começam a surgir, podem ser facilmente confundidos com os da meningite bacteriana. Em um estado mais avançado, a infecção pode causar convulsões ou mesmo coma. Ao perceber os primeiros sintomas, deve-se procurar um hospital: o diagnóstico pode demorar algum tempo, já que é necessário realizar diversos exames e é difícil identificar o parasita.

(Com informações do portal Tua Saúde)