Insuficiência renal: o que é, sintomas, causas e tratamento

Os problemas renais podem evoluir para óbito, por isso é importante estar atento ao surgimento de possíveis sintomas

atualizado 16/03/2022 10:01

Natali_Mis, Istock

A insuficiência renal é a incapacidade dos rins de filtrar o sangue com o objetivo de eliminar substâncias que podem ser tóxicas para o organismo quando estão em grandes concentrações no sangue, como a ureia e a creatinina, por exemplo.

A alteração no funcionamento dos rins pode acontecer devido à desidratação, sepse ou lesão nos rins devido à presença de pedras nesses órgãos.

Publicidade do parceiro Metrópoles
0

De forma geral, a insuficiência renal pode ser classificada em duas de acordo com a velocidade com que há perda no funcionamento do órgão:

Insuficiência renal aguda: quando há uma rápida redução da função renal;

Insuficiência renal crônica: quando há perda gradual da função dos rins, levando ao surgimento de sintomas progressivos.

Geralmente, a insuficiência renal aguda tem cura, porém a insuficiência renal crônica nem sempre tem cura e o tratamento normalmente é feito por meio de hemodiálise ou transplante de rim para melhorar a qualidade de vida do paciente.

Sintomas de insuficiência renal

Os sintomas de insuficiência renal surgem à medida que há diminuição da capacidade de filtração dos rins, sendo os principais:

  • Pouca urina;
  • Urina com cor amarela escura e com cheiro forte e espuma;
  • Cansaço frequente;
  • Sensação de falta de ar;
  • Dor na parte inferior das costas;
  • Inchaço das pernas e pés;
  • Pressão alta;
  • Febre superior a 39ºC;
  • Falta de apetite;
  • Náuseas e vômitos;
  • Cãibras frequentes;
  • Tremor, principalmente nas mãos;
  • Formigamento nas mãos e nos pés;
  • Pequenos caroços na pele.

Ao observar estes sintomas é aconselhado que a pessoa consulte o nefrologista ou clínico geral para que seja feita uma avaliação dos sintomas e possam ser solicitados exames que ajudem a avaliar o funcionamento do rim.

O diagnóstico da insuficiência renal é feito por meio de exames de sangue, como dosagem de creatinina, ureia, sódio e potássio, e exames de urina com o objetivo de identificar a presença de proteínas na urina.

Além disso, o médico pode indicar a realização de exames de imagem, como ultrassom, ressonância magnética ou tomografia computadorizada para a gravidade da alteração.

Principais causas

A insuficiência renal pode acontecer como consequência de algumas situações que a curto, médio ou longo prazo podem prejudicar o funcionamento dos rins, sendo as principais:

  • Diminuição da quantidade de sangue no rim, devido a desidratação, mau funcionamento dos rins ou pressão baixa;
  • Lesão dos rins, devido a pedras nos rins ou substâncias tóxicas como medicamentos;
  • Interrupção da passagem de urina, causada por aumento da próstata ou presença de tumor,
  • Sepse, em que bactérias conseguem chegar ao rim e outras parte do corpo, podendo causar danos ao órgão;
  • Doença policística renal, que é caracterizada pela presença de vários cistos no rim, podendo prejudicar o seu funcionamento;
  • Uso de medicamentos e suplementos proteicos em excesso, pois podem causar danos ao órgão ou interferir em uma de suas funções;
  • Síndrome hemolítico-urêmica, que é uma doença causada por uma toxina produzida por algumas bactérias e que resulta em lesão dos vasos sanguíneos, anemia hemolítica e perda progressiva da função renal.

As pessoas que possuem maiores chances de desenvolver insuficiência renal são as diabéticas ou hipertensas que não seguem o tratamento adequado indicado pelo médico. Além disso, antecedentes familiares de problemas renais ou pessoas que já passaram por algum transplante antes ou possuem mais de 60 anos de idade também têm mais chance de desenvolver esta doença.

Como é feito o tratamento

O tratamento para insuficiência renal deve ser orientado pelo nefrologista e pelo nutricionista, podendo ser feita em casa ou no hospital, dependendo da gravidade da doença.

Na maioria das vezes, o tratamento é feito com o uso de remédios anti-hipertensivos e diuréticos, pois assim é possível favorecer a eliminação de substâncias tóxicas que possam estar acumuladas no organismo.

Nos casos mais graves, principalmente na insuficiência renal crônica pode ser necessário realizar transplante de rim ou fazer hemodiálise, que é um procedimento que tem como objetivo filtrar o sangue, retirando todas as impurezas que os rins não conseguem filtrar.

Como prevenir a insuficiência renal

Para evitar que os rins percam sua função, é fundamental ingerir bastante líquido e apenas tomar medicamentos com orientação médica, pois muitos remédios são eliminados pela urina e podem sobrecarregar as funções dos rins.

Outra recomendação importante é adotar um estilo de vida mais saudável, mantendo uma dieta pobre em sal e gorduras, além de praticar atividades físicas pelo menos 3 vezes por semana para evitar o sobrepeso, evitar o consumo de bebidas alcoólicas e cigarro.

Além disso, nos casos de pressão alta ou diabetes, deve-se fazer acompanhamento médico regularmente e tomar os remédios receitados para evitar danos nos rins que possam causar a insuficiência renal. (Com informações do portal Tua Saúde)

Mais lidas
Últimas notícias