Conheça problemas de saúde associados ao formigamento das mãos

Sintoma deve ser analisado com atenção, pois pode estar relacionado tanto à falta de vitaminas como à ocorrência de um infarto ou AVC

seb_ra/istockseb_ra/istock

atualizado 29/01/2019 10:03

As mãos e os braços são partes do corpo que contêm grande número de terminações nervosas. São eles que nos permitem movimentos mais delicados, sentir objetos e alterações de temperatura, por exemplo. Devido à alta sensibilidade nessas áreas, o formigamento na região é comum: nem sempre o sintoma é grave ou deve ser motivo de preocupação.

Porém, se o formigamento for intenso, demorar muitos dias para desaparecer ou se surgir associado a outros sinais – como cansaço excessivo, dor no peito ou dificuldade para falar –, é importante consultar um médico para iniciar o tratamento adequado.

Algumas das causas mais comuns do formigamento nas mãos são a pressão nos nervos, dificuldades na circulação sanguínea, inflamações, enxaqueca ou doenças mais sérias, como diabetes, AVC, esclerose múltipla e infarto. Confira:

1. Infarto
O formigamento ou dormência no braço esquerdo, ou mais raramente no braço direito, pode ser um sintoma de infarto, principalmente quando se intensifica ao realizar esforços ou está acompanhado de outros sintomas, como dor no peito, falta de ar, mal-estar ou suor frio.

O que fazer: em caso de suspeita de infarto, é necessário ir imediatamente ao pronto-socorro ou chamar o serviço de emergência móvel para que o atendimento seja iniciado o mais rápido possível e lesões irreversíveis no coração sejam prevenidas.

2. Enxaqueca
Em muitas pessoas, a enxaqueca pode ser precedida por sintomas sensitivos, chamados de aura, que incluem formigamentos nas mãos, pernas, nos braços ou na boca, além de alterações visuais, dificuldades na fala ou até fraqueza nos membros.

O que fazer: o tratamento da enxaqueca é orientado pelo neurologista e inclui o uso de medicamentos analgésicos ou anti-inflamatórios para aliviar a dor. Existem tratamentos preventivos para evitar crises, que incluem evitar certos alimentos, cheiros ou situações de privação de sono.

3. Pressão nos nervos
Os nervos dos braços saem da medula, passando através da coluna, e chegam até as partes mais periféricas das mãos e dedos. Ao longo do trajeto, estes nervos podem ser pressionados, seja por tumores, infecções, vasos sanguíneos dilatados, hérnia de disco, osteoartrose da coluna ou estenose do canal vertebral, por exemplo.

O que fazer: é necessário procurar atendimento do ortopedista ou neurologista, para que seja realizado o tratamento de acordo com a causa da compressão do nervo, seja com fisioterapia ou cirurgia.

4. AVC
Embora seja uma situação mais rara, um dos primeiros sintomas do AVC é a sensação de formigamento em um braço ou mão. Além disso, outros sinais comuns deste problema incluem boca torta, falta de força em um dos lados do corpo e dificuldade para falar.

O que fazer: em caso de suspeita de AVC deve-se chamar imediatamente uma ambulância ou seguir para o pronto-socorro.

5. Esclerose múltipla
A esclerose múltipla é uma doença autoimune que causa a degradação gradual das fibras nervosas do cérebro e da medula espinhal. Dessa forma, alguns sintomas incluem perda de força, cansaço excessivo, falhas de memória e formigamento em várias partes do corpo, que também pode ser acompanhado da sensação de queimação.

O que fazer: o tratamento precisa ser feito com o uso de remédios que atrasam o desenvolvimento da doença. Por isso, é preciso consultar um clínico geral ou neurologista para fechar o diagnóstico e iniciar o tratamento adequado.

6. Síndrome do túnel do carpo
Esta síndrome é a principal causa de formigamento nas mãos e acontece quando o nervo mediano, que passa pela palma da mão, fica comprimido na região do punho, causando formigamento ou dormência que piora à noite, dificuldade para segurar objetos pequenos e sensação de ter os dedos inchados. Essa condição é muito comum durante a gestação.

O que fazer: dependendo da gravidade da compressão do nervo, existem exercícios que podem ser feitos para melhorar os sintomas, no entanto, a única forma de garantir a cura é passar por uma cirurgia.

7. Cisto sinovial
O cisto sinovial pode aparecer em qualquer das articulações da mãos, como punho ou dedos, e geralmente provoca o surgimento de um pequeno caroço na pele, preenchido por líquido da articulação, que pode acabar comprimindo os nervos e gerando formigamento na mão, assim como perda de força.

O que fazer: aplicar compressas geladas sobre o caroço pode ajudar a diminuir o inchaço e aliviar os sintomas, no entanto, em alguns casos pode ser necessário aspirar do líquido ou usar anti-inflamatórios. Se não houver melhora em uma semana, a indicação é consultar o ortopedista.

8. Deficiência de vitaminas
A falta de certas vitaminas, principalmente B12, B6, B1 ou E, pode provocar alterações nos nervos com formigamentos em diversas partes do corpo e alterações na sensibilidade, além de irritabilidade, cansaço e alterações psiquiátricas.

O que fazer: estas deficiências podem ser combatidas por meio de uma alimentação especial rica nestas vitaminas ou por meio da reposição de suplementos vitamínicos, por via oral ou intramuscular.

9. Alterações na circulação
O formigamento nas mãos e nos pés pode ser causado por doenças circulatórias das artérias e veias, que geram outros sintomas como dor e formação de úlceras. Além disso sentir as mãos e os dedos formigando ao acordar também pode indicar má circulação.

O que fazer: o tratamento é feito a depender do tipo de problema na circulação de sangue e se houve comprometimento de veias ou artérias. Pode incluir o uso de meias elásticas, remédios, ou até a realização de uma cirurgia. Para confirmar e decidir o melhor tratamento, o profissional indicado é o cirurgião vascular.

10. Diabetes descontrolada
Por vezes, a diabetes pode ser uma doença difícil de diagnosticar, especialmente se não provocar os sintomas clássicos como vontade muito frequente para urinar ou sede excessiva. Quando o tratamento não é iniciado, ou não é seguido da forma correta, os níveis de açúcar no sangue se tornam elevados na corrente sanguínea. Se a situação se repete por muito tempo, uma das consequências é o surgimento de pequenas lesões nos nervos de várias partes do corpo.

O que fazer: quando existe suspeita de diabetes é muito importante ir ao endocrinologista para iniciar o tratamento com insulina, uma vez que apenas as alterações na alimentação podem não ser capazes de tratar o formigamento.

11. Epicondilite lateral
A epicondilite, também conhecida como cotovelo de tenista, é uma inflamação dos músculos e tendões do cotovelo que surge devido ao uso repetitivo da articulação, como acontece em jogadores de tênis ou pessoas que trabalham em linhas de montagem, por exemplo. Nestes casos, pode haver uma dor intensa no cotovelo e perda de força em todo o braço. O formigamento costuma surgir pela compressão do nervo ulnar, localizado no braço, devido à inflamação.

O que fazer: a aplicação de compressas geladas no cotovelo pode aliviar os sintomas, porém, pode ser necessário fazer sessões de fisioterapia ou administrar anti-inflamatórios (casos mais graves).

12. Hipotireoidismo
Quando o hipotireoidismo não é tratado corretamente pode causar lesões nos nervos que levam a informação entre o cérebro e o resto do corpo. Além de sintomas como perda de cabelo, ganho de peso ou sensação de frio constante, a condição pode causar formigamento em várias partes do corpo, incluindo as mãos e braços.

O que fazer: quando já se sabe que se tem um problema na tireoide, ou quando existe suspeita, deve-se ir ao endocrinologista para iniciar o tratamento adequado com remédios.

Com informações do portal Tua Saúde.

Últimas notícias