Entenda a diferença entre intolerância à lactose e alergia ao leite

A intolerância a lactose é causada por uma deficiência na produção da enzima lactase, já a alergia está relacionada às proteínas do leite

krisanapong detraphiphat, Getty Imageskrisanapong detraphiphat, Getty Images

atualizado 18/02/2019 10:56

Assim como a maior parte dos alimentos, o leite de vaca é complexo em sua composição. Isso, na maioria das vezes, gera desinformação e confusão, principalmente, depois que se tornou comum falar de intolerância à lactose e alergia ao leite. Os sintomas são parecidos, mas as causas são bem diferentes.

A lactose é um tipo de açúcar produzido exclusivamente nas glândulas mamárias dos mamíferos, constituindo cerca de 7% do leite humano e quase 5% do leite de vaca. Para que a lactose seja digerida e absorvida pelo organismo, ela precisa sofrer a ação da lactase, uma enzima produzida pelos mamíferos que divide a lactose em glicose e galactose.

A intolerância à lactose em adultos é bastante comum e afeta cerca de 70% da população mundial em algum grau. Isso pode ocorrer devido à idade, pois é comum depois de um tempo o corpo diminuir a produção de lactase ou por que a criança nasceu com essa deficiência.

Quando a lactose não digerida é fermentada por bactérias da flora intestinal, isso causa o aumento de gases, bem como diarreia, cólicas, dores abdominais e, algumas vezes, náuseas e vômitos. No entanto, para quem sofre desse problema já existe uma gama de produtos disponíveis sem lactose e também remédios que agem como a enzima lactase no corpo.

Para quem é diagnosticado com alergia, a situação é mais delicada. No Brasil, cerca de 350 mil crianças convivem com alergia ao leite de vaca. O que causa reação nesses casos é uma das proteínas do leite, ou seja, caseína, alfa-lactoalbumina, beta-lactoglobulina ou o soro do leite. Isso significa que todos os alimentos e produtos que contenham leite e derivados, incluindo traços de leite, devem ser completamente eliminados do cardápio de quem convive com esse problema.

Há diferentes níveis de alergia. Algumas pessoas não podem nem ter contato com partículas de leite no ar ou tocar em produtos feitos com leite. Em outros casos, algumas pessoas terão reação por contaminação cruzada, caso um produto sem leite seja feito no mesmo local que produtos com leite.

No caso das alergias, a gravidade dos sintomas pode variar bastante. Vão desde diarreias, vômitos, náuseas, até reações na pele e sangue nas fezes. Em alguns casos, há risco imediato de morte. Alguns bebês enfrentam isso com poucos meses e depois melhoram e há pessoas que convivem com a alergia ao longo da vida.

O diagnóstico normalmente é feito por exame de sangue e também de fezes.

(Com informações do portal Tua Saúde)

Últimas notícias