Enchentes podem aumentar riscos de doenças infecciosas. Saiba mais

As enxurradas podem contribuir para a incidência de casos de micose, leptospirose e hepatite. Conheça cuidados que precisam ser tomados

atualizado 22/04/2019 17:23

Vidar Nordli-Mathisen, Unsplash

Depois de episódios intensos de chuvas, é importante evitar contato com a água contaminada. As principais doenças que podem surgir com enxurradas são micoses, hepatite e leptospirose. Veja alguns cuidados necessários:

Assim que a água baixar, é recomendável lavar com cloro tudo o que foi molhado para eliminar microrganismos nocivos. Caso precise limpar a casa ou objetos que estiveram na chuva, utilize botas de de plástico impermeáveis ou cubra as mãos e os pés com sacos plásticos. As chuvas podem aumentar a incidência de mosquitos, por isso, reforce o uso de repelentes.

Leptospirose: é uma doença infecciosa causada por bactérias que podem ser encontradas em fezes e urina de animais contaminados, principalmente, ratos. No caso de alagamentos, a água pode estar contaminada e infectar as pessoas caso haja ferimentos abertos. Os sintomas incluem febre alta, perda do apetite, calafrios, vômitos e diarreia. Em casos mais graves, há insuficiência renal, alteração na circulação sanguínea e insuficiência hepática, por exemplo.

Micose: é uma doença de pele causada por fungos. Os microrganismos se proliferam especialmente em ambientes com muita umidade e sujeira. Por isso, é necessário retirar roupas molhadas e sapatos úmidos após pegar chuva. Os sintomas variam de acordo com o local do corpo, mas o principal deles é a coceira e o aparecimento de manchas vermelhas. O tratamento deve ser indicado por um dermatologista.

Hepatite: a transmissão do vírus da hepatite A pode aumentar nos períodos de muita chuva, principalmente, por conta da ingestão de água e alimentos contaminados. A doença é bastante comum em lugares com pouca higiene e sem saneamento básico. Por isso, a proliferação maior ser na época de enchentes. Os sintomas da hepatite A se assemelham com os da gripe, incluindo dor de cabeça, de garganta, tosse e sensação de mal-estar que podem durar várias semanas. Por ser um vírus, os medicamentos recomendados tratam os sintomas e não a causa da infecção.

(Com informações portal Tua Saúde)

Últimas notícias