Coronavírus: estudo diz que país pode ter 30 mil casos em 21 dias

De acordo com o documento do Instituto Pensi, cenário exige respostas rápidas e coordenadas dos sistemas público e privado de saúde

Estudo divulgado pelo Instituto Pensi, centro de pesquisa clínica em pediatria do Hospital Infantil Sabará, traz um cenário preocupante em relação ao avanço do coronavírus no Brasil. De acordo com análise divulgada nesta quarta-feira (11/03), o país poderá chegar a mais de 4 mil casos em 15 dias e cerca de 30 mil em 21 dias. A previsão foi feita a partir da confirmação de mais de 50 registros da doença no Brasil.

Ainda segundo o estudo, o país pode precisar de cerca de 2,1 mil leitos hospitalares, sendo pelo menos 525 em unidades de Terapia Intensiva (UTIs) apenas nos primeiros 21 dias, após comprovação de 50º caso.

“O grande desafio é a velocidade com que o novo Covid-19 se espalha e gera pacientes graves”, aponta a análise, que levou em consideração a evolução da doença na Coreia do Sul, Irã, Itália, França, Alemanha e Espanha.

De acordo com o documento, o cenário exige respostas rápidas e coordenadas dos sistemas público e privado de saúde, que devem agir em parceria.

À noite, o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, confirmou que o Brasil deve viver semanas “duras” após o começo da transmissão comunitária (nessa fase da doença, já não é possível identificar quem transmitiu o vírus para quem) do novo coronavírus. “Vamos passar por isso. Vai ser duro. Vão ser mais ou menos umas 20 semanas duras”, avaliou Mandetta ao Estadão/Broadcast.

Também nessa quarta-feira (11/03), a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou pandemia de coronavírus. A reclassificação ocorreu horas após o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, declarar que a ameaça de uma pandemia do coronavírus tornou-se “bastante real”.

Estatísticas
No mundo, há mais de 118 mil casos, em 114 países, e 4.291 mortes em decorrência da doença. Os sintomas da Covid-19 são semelhantes aos de uma gripe comum na maioria das pessoas e, para evitar a propagação do vírus, os órgãos recomendam medidas de higiene simples, como lavar as mãos regularmente e usar álcool em gel.

De acordo com a OMS, o número de casos, mortes e países afetados deve subir nos próximos dias. Nas últimas duas semanas, a quantidade de ocorrências fora da China aumentou 13 vezes, e e locais afetados triplicou.

Segundo o Ministério da Saúdeo Distrito Federal possui dois casos confirmados e 74 suspeitos do novo coronavírus. A pasta informa que foram descartados 28 pacientes que se encaixavam na definição.

No Brasil, até o momento, o país tem 52 casos confirmados, 907 sob investigação e 935 descartados. Foram incluídos os casos de Porto Alegre e outros dois no Rio de Janeiro. Agora, há casos registrados no estado fluminense, Espírito Santo, Bahia, São Paulo, Alagoas, Rio Grande do Sul, Distrito Federal e Minas Gerais.