Conjuntivite pode ser sintoma do coronavírus, afirmam médicos

Academia Americana de Oftalmologia recomendou que o quadro fosse observado em pacientes graves

De acordo com a Academia Americana de Oftalmologia, a conjuntivite pode ser considerada como um sintoma de coronavírus em pacientes graves. Com base em três estudos científicos, a associação recomendou que os profissionais de saúde se atentem ao quadro.

O cuidado com a saúde dos olhos é importante para evitar a contaminação. “Se a pessoa toca um objeto contaminado pelo vírus, por exemplo, e depois passa a mão nos olhos, ela pode se infectar. Essa é uma região de mucosa, uma área exposta, então o vírus pode ser absorvido por ali”, explica o oftalmologista Tiago Ribeiro, do Visão Hospital de Olhos.

Um estudo do New England Journal of Medicine, que também fala sobre a relação do coronavírus com os olhos, diz que cerca de 1% dos pacientes infectados desenvolve uma conjuntivite associada. “Essa é aquela conjuntivite viral que já gera sintomas muito parecidos com a gripe, como vermelhidão, ardência e um pouco de secreção ocular”, diz Ribeiro. Porém, ainda não é possível diferenciar a conjuntivite decorrente do coronavírus de uma doença por outro vírus.