Cardiologistas alertam: o calor aumenta o risco de infarto

As altas temperaturas típicas do verão dilatam os vasos sanguíneos, derrubam a pressão e fazem o corpo trabalhar para manter o equilíbrio

iNueng/iStockiNueng/iStock

atualizado 29/01/2019 12:21

Os dias de muito calor, típicos do verão, aumentam o risco de morte devido a doenças cardiovasculares, especialmente nas pessoas com mais de 50 anos de idade. As temperaturas elevadas favorecem a dilatação dos vasos sanguíneos, influenciando na pressão arterial — a queda pode causar desmaio, tontura e arritmia sanguínea.

O suor excessivo também é preocupante: com a perda de água, o organismo fecha os vasos sanguíneos para manter a pressão, o sangue fica mais espesso e os batimentos cardíacos aumentam a fim de que o corpo continue funcionando.

Todas essas mudanças, em pessoas que já apresentam fatores de risco, são suficientes para aumentar o risco de infartos e derrames. Isso ocorre quando as temperaturas passam de 32ºC – a situação é mais grave para quem já sofre com colesterol alto e hipertensão arterial.

Pacientes que apresentam pressão alta vez ou outra também devem ficar atentos.

Sinais de alerta
Nos dias de muito calor, fique atento aos seguintes sinais:

  • Dor no peito que pode irradiar para o braço, costas ou queixo;
  • Sensação estranha na garganta;
  • Ansiedade;
  • Batimento cardíaco acelerado;
  • Tontura ou dor de cabeça.

Ao observar esses sintomas, deve-se tentar sentar o paciente, afrouxar suas roupas e chamar uma ambulância.

O que fazer para baixar a pressão
Além de cuidados diários como beber bastante água, evitar bebidas alcoólicas e restringir o consumo de gorduras, se a pressão estiver acima de 140 x 90 mmHg, deve-se tomar um copo de suco de laranja ou uma limonada com açúcar e esperar um pouco para medir a pressão outra vez.

Se a pessoa já utiliza remédio para controlar a pressão, deve tomá-lo o quanto antes. Na maior parte das vezes, o hipertenso consegue normalizar sua pressão antes de sofrer um infarto ou AVC, mas é bom seguir os conselhos do médico diariamente para não correr riscos.

Como se proteger 
É importante prevenir o calor excessivo;
Beber bastante água ou outros líquidos não alcoólicos;
Usar roupas leves;
Evitar comidas pesadas e gordurosas, dando preferência às saladas e às carnes magras;
Fazer exercício logo pela manhã, ficando longe do sol;
Evitar esforços físicos nas horas mais quentes do dia.

Além disso, é importante cuidar bem da saúde durante todo o ano, de modo a evitar a hipertensão arterial, a diabetes e o sedentarismo — fatores que podem desencadear sérios problemas, como doenças do coração.

Contra o clima seco, o que se pode fazer é usar ventilador em vez de ar-condicionado (que deixa o ar ainda mais seco) e colocar uma bacia de água por perto. Assim, a água evapora aos poucos e deixa o ambiente mais úmido, melhorando a respiração.

Com informações do portal Tua Saúde.

Últimas notícias