Boca seca pode ser doença. Confira causas e tratamento da xerostomia

Nem todo caso é consequência da desidratação. Falta de vitaminas, doenças autoimunes e problemas na tireoide podem ser responsáveis

Deagreez/iStock

atualizado 22/01/2019 13:32

Sintoma muito conhecido pelos brasilienses, a boca seca é caracterizada pela diminuição ou interrupção da secreção de saliva. Sem hidratação suficiente, os lábios ficam brancos e chegam a rachar. Apesar de muito comum durante metade do ano na capital, a condição pode ser uma doença chamada xerostomia, também conhecida como assialorreia e hipossalivação.

Existem várias causas para a boca seca: ao acordar, por exemplo, indica ser desidratação. O tratamento costuma apostar no aumento da salivação com algumas medidas simples ou uso de medicamentos.

A saliva desempenha um importante papel na proteção da cavidade oral contra infecções por fungos, vírus ou bactérias que causam cárie e mau hálito. Além de umidificar os tecidos, também ajuda na formação e deglutição do bolo alimentar, facilita a fonética e é essencial na retenção de próteses. Por isso, deve-se procurar ajuda médica ao observar a presença de boca seca constante.

As causas mais comuns são:

Deficiências nutricionais
A falta de vitamina A e do complexo B pode ressecar a mucosa e levar ao surgimento de feridas na boca e na língua. É possível reverter a ausência com a alimentação. Peixes, carnes e ovos são ricos nos dois tipos de nutrientes.

Doenças autoimunes
As doenças autoimunes são causadas pela produção de anticorpos contra o próprio organismo, levando à inflamação de algumas glândulas, inclusive a salivar, causando o ressecamento da boca devido à diminuição da produção de saliva.

O lúpus eritematoso sistêmico e a síndrome de Sjögren, por exemplo, além de deixarem a boca seca, podem causar uma sensação de areia nos olhos e maior risco de infecções, como cáries e conjuntivite.

Uso de medicamentos
Alguns remédios também podem levar à boca seca, como antidepressivos, antidiuréticos, antipsicóticos, anti-hipertensivos e medicamentos para o câncer, por exemplo.

Problemas na tireoide
A tireoide de Hashimoto é uma doença caracterizada pela produção de anticorpos que atacam a glândula e levam à sua inflamação. Os sinais e sintomas podem surgir lentamente e incluir o ressecamento da boca.

Alterações hormonais
A menopausa e a gravidez podem causar uma série de desequilíbrios no organismo da mulher, inclusive diminuir a produção de saliva. A boca seca na gravidez ocorre devido à ingestão de água insuficiente, pois a necessidade de líquido aumenta nesse período.

Problemas respiratórios
Desvio de septo ou obstrução das vias aéreas, por exemplo, em alguns casos obrigam o paciente a respirar pela boca em vez de pelo nariz. Isso pode levar, ao longo dos anos, a mudanças na anatomia do rosto e maior chance de ter infecções. Além disso, a entrada e saída constante de ar pela boca leva ao ressecamento e a mau hálito.

Hábitos de vida
Fumar, ingerir alimentos ricos em açúcar com frequência ou até mesmo não beber água suficiente podem causar boca seca e mau hálito, além de doenças graves, como o enfisema pulmonar, no caso do cigarro, e diabetes, no caso do consumo excessivo de alimentos com muito açúcar.

Na diabetes, essa condição é muito comum e normalmente causada pela poliúria, o ato de urinar muitas vezes. Neste caso, indica-se aumentar a ingestão de água, mas o médico poderá avaliar a necessidade da troca dos remédios, dependendo da gravidade desse efeito colateral.

O que fazer
Uma das melhores estratégias para combater essa condição é beber bastante água ao longo do dia. Além disso, algumas ações podem ajudar a aumentar a secreção da saliva, por exemplo:

  • Chupar balas com superfície lisa ou chicletes sem açúcar;
  • Comer mais alimentos ácidos e cítricos, porque eles estimulam a mastigação;
  • Aplicação de flúor no consultório do dentista;
  • Escovar os dentes, usar fio dental e utilizar sempre um enxaguante bucal, pelo menos duas vezes por dia;
  • Consumir chá de gengibre;
  • Além disso, pode-se recorrer à saliva artificial para ajudar a combater os sintomas da boca seca e facilitar a mastigação dos alimentos.

Para evitar os lábios ressecados, evite passar a língua nos lábios, porque, ao contrário do que parece, a ação acaba piorando a situação. Para hidratá-los, experimente usar protetor labial, manteiga de cacau ou batom com propriedades hidratantes.

Sinais e sintomas relacionados
A boca seca o tempo todo normalmente é acompanhada ainda por lábios rachados, dificuldades relacionadas à fonética, mastigação, degustação e deglutição. Esses pacientes, de forma frequente, têm maior propensão às cáries, geralmente sofrem com mau hálito e podem ter dor de cabeça, além do aumento do risco das infecções bucais – a saliva também protege a boca contra micro-organismos.

O profissional responsável pelo tratamento da boca seca é o clínico geral, que poderá indicar um endocrinologista ou gastroenterologista, dependendo das suas causas.

(Com informações do portal Tua Saúde)

Últimas notícias