O que podemos aprender com os influenciadores digitais chineses?

Pesquisei alguns desses blogueiros, verdadeiros superstars na China, que movimentam o comércio nas plataformas sociais do país

A China se tornou um dos mais importantes mercados para as marcas em expansão mundial. Apesar de a cultura ser bem diferente da ocidental, o país é enorme e heterogêneo. Entender como eles consomem e se comportam on-line tem sido alvo de estudos de marketing há várias décadas.

Apesar desse cenário promissor, existe um fator muito importante: a internet no maior país da Ásia não é de livre navegação. Facebook, Instagram, YouTube, Google e a maioria dos blogs são bloqueados pelo governo.

Para conseguir acessá-los, deve ser feito o uso de programas chamados VPN, que “mudam” o IP local. O motivo? Além de controlar as informações, a China virou uma nação grande o suficiente para desenvolver suas próprias plataformas.

Aqui vai uma lista atualizada de quais aplicativos e sites estão bombando por lá:

1. WeChat
É aquele app “tudo em um só”: Facebook, Instagram, WhatsApp, Skype, site de compras e transações financeiras. Tornou-se o aplicativo mais popular da China. A empresa que o desenvolve, a Tencent, já ultrapassou o valor no mercado da rede social criada por Mark Zuckerberg. Podem ser criadas contas pessoais e também comerciais, onde marcas vendem e se relacionam com o cliente final.

2. Weibo
Esse aplicativo combina a lógica do Facebook e do Twitter. Os usuários podem carregar vídeos, imagens e GIFs, assim como seguir outras pessoas e compartilhar seus posts. É uma das maiores bases de informação e pesquisa de tendências de comportamento de consumo da China. Marcas conseguem criar páginas para que consumidores debatam sobre um assunto ou produto.

3. QQ
Mais um app de sucesso criado pela Tencent. É uma plataforma de mensagens instantâneas que não precisa de cadastro por número de telefone como o WeChat. A versão para desktop tem se tornando muito popular na comunicação interna de empresas.

4. Youku
É o YouTube da China, com mais de 500 mil usuários ativos. Além de vídeos, a plataforma faz streaming de séries e filmes.

5. Dianping
App para coletar feedbacks de restaurantes, salões de beleza, academias e muito mais. Assemelha-se ao Yelp. Mas, como nada na China é simples, a plataforma permite que os usuários peçam comida e coletem cupons de desconto.

Contas bombadas
O investimento em influenciadores também tem sido uma ferramenta comum para as marcas alcançarem seu público-alvo – especialmente para aquelas que procuram as novas gerações com acesso irrestrito a tecnologia.

Pesquisei alguns desses influenciadores, verdadeiros superstars na China, que movimentam o comércio nas plataformas sociais do país.

1. Mr Bags
Tao Liang é o guru das bolsas no país asiático. Grande consumidor de acessórios de luxo, ele divide com seus consumidores reviews, opiniões e sonhos de consumo. Ganha mimos de marcas como Gucci e Louis Vuitton. No ano passado, criou uma colaboração com a Longchamp, assinando sua própria linha de bolsas para viagem. Tem mais de 3 milhões de seguidores na plataforma Weibo.

2. Yang Ying
Mais conhecida por Angelababy, a embaixadora da Dior na China foi apontada como o nome que mais vendeu marcas de luxo no WeChat.

3. Mr. Kira
As postagens do comentarista de moda durante as semanas internacionais de desfiles têm como alvo looks de passarela, modelos e celebridades. Suas mídias sociais são uma janela do mundo para seus seguidores chineses. Tem engajamento altíssimo na plataforma Weibo.

4. Luhan
O Justin Bieber da China. Cantor e ator, ele está entre os 10 artistas do país que mais faturam por ano. Foi a estrela do lançamento do primeiro smartwatch da Louis Vuitton no gigante asiático.

https://www.youtube.com/watch?v=92WboTWy6Gg

5. Nini
Atriz chinesa conhecida por suas participações em grandes filmes. Ela ficou famosa também pelos “looks do dia” e recebeu convite para ser embaixadora da linha de óculos da Gucci no país.