Viatura da Guarda Civil atropela e mata menina de 12 anos em São Paulo

Imagens de uma câmera de segurança mostram a vítima atravessando a faixa de pedestres quando é atingida pelo veículo em alta velocidade

atualizado 28/01/2021 17:58

Viatura da GCM atropela e mata menina de 12 anos em São PauloReprodução/Record TV

Uma menina de 12 anos foi atropelada e morta por uma viatura da Guarda Civil Municipal (GCM) na Zona Norte de São Paulo. A jovem Emily Vitória de Castro Gama Correa atravessava um trecho da Avenida Água Fria, no bairro do Mandaqui, quando foi atingida. O caso aconteceu na tarde de sábado (23/1), por volta das 15h50. As informações são do programa Balanço Geral, da Record TV.

Imagens de uma câmera de segurança mostram a viatura em alta velocidade no momento da colisão. O limite para motoristas naquela área é de 50 km/h.

De acordo com testemunhas, os guardas civis prestaram atendimento à garota. Emily bateu a cabeça no veículo e foi arremessada para longe, sofrendo traumatismo craniano. A menina foi levada ao Hospital do Mandaqui, na região, mas não resistiu aos ferimentos e faleceu na madrugada de quarta-feira (27/1).

O caso foi registrado como atropelamento e lesão corporal culposa no 20º Distrito Policial da Água Fria. A Polícia Civil identificou o condutor da viatura como um homem de 30 anos. O delegado à frente da investigação é 

Em nota, a Secretaria Municipal de Segurança Urbana (SMSU), disse que a ocorrência “está sendo supervisionada e apurada em todas as instâncias”. Ainda, a pasta informa que os guardas atendiam a uma ocorrência no momento do acidente. Confira a nota:

“A equipe da GCM prestou atendimento imediato no local do acidente, onde o socorro foi realizado por equipe do SAMU. O motorista relatou que, enquanto dirigia a viatura em atendimento a uma ocorrência, a menina atravessou sem tempo para desviar. O caso, registrado como atropelamento culposo, está sob responsabilidade da Polícia Civil, que investiga o caso. As medidas administrativas e funcionais serão estabelecidas após apuração pela Corregedoria da Guarda Civil Metropolitana. O Departamento de Orientação Social da SMSU, responsável pelo atendimento social e psicológico, está acompanhando o caso, oferecendo acolhimento e suporte à família da jovem, bem como atendimento psicológico ao condutor da viatura, que está afastado de suas atividades.”

Últimas notícias