Como a turnê de Taylor Swift virou assunto para o Congresso dos EUA

Empresa cancelou a venda de ingressos para turnê da cantora Taylor Swift após atuação de "robôs cambistas"; Senado dos EUA pediu explicações

atualizado 25/01/2023 10:38

taylor swift show Kevin Mazur/Getty Images

A empresa Ticketmaster, do grupo Live Nation, foi convocada por senadores do Congresso dos Estados Unidos para explicar um problema na venda de ingressos para a turnê “Eras”, da cantora Taylor Swift.

Com uma participação de mercado de cerca de 70% no segmento de venda digital de ingressos para grandes shows no país, a empresa cancelou a oferta de bilhetes para as apresentações da cantora, com o argumento de que bots (robôs) de cambistas teriam prejudicado as vendas no site. As informações são da agência de notícias Reuters.

Segundo a Ticketmaster, a turnê recebeu mais de 3,5 bilhões de pedidos de ingressos de fãs, bots e cambistas. O volume de solicitações acabou lotando o site e esgotando a maior parte dos bilhetes.

Seguidores e fãs da cantora ingressaram com ações judiciais contra a Live Nation, alegando que a empresa havia agido de má-fé, tomando proveito de sua posição de maior vendedora do mercado. Uma investigação foi aberta no Departamento de Justiça americano para apurar o ocorrido.

Desde que a crise foi desencadeada, as ações da Live Nation, negociadas na Bolsa de Nova York, caíram 16%.

A oferta de ingressos nos Estados Unidos tem preços dinâmicos – ou seja, quanto maior a demanda, maior o preço dos bilhetes. Além disso, com o cancelamento das novas datas de vendas, cambistas e fãs que garantiram os primeiros bilhetes chegaram a anunciar os ingressos por mais de US$ 30 mil (mais de R$ 150 mil) em plataformas de revenda.

Depoimento no Senado

“Pedimos desculpas aos fãs, pedimos desculpas à senhora Swift, precisamos fazer melhor e faremos melhor”, disse Joe Berchtold, presidente e diretor financeiro da Live Nation, na audiência promovida no Senado dos EUA ontem (24/1).

O executivo aproveitou a presença diante dos parlamentares e pediu ajuda do governo para combater a atuação de ferramentas bot em sites como o da Ticketmaster.

Em resposta ao pedido, o senador republicano Mike Lee disse considerar pertinente a discussão de “uma nova legislação ou talvez apenas uma melhor aplicação das leis existentes pode ser necessária para proteger o povo americano”.

Outros senadores, como a democrata Amy Klobuchar, apontou práticas adotadas pela Live Nation que desfavoreceriam a concorrência e demonstrou preocupação com o monopólio da Ticketmaster sobre o mercado de ingressos digitais.

Shows no Brasil

A turnê “Eras” de Taylor Swift acontecerá entre março e agosto de 2023 e terá ao menos 27 shows, no total. Segundo informações da mídia especializada em música, é possível que a cantora se apresente também no Brasil.

Mais lidas
Últimas notícias