*
 

Casado com a advogada brasileira Fabíola Bittar de Kroon, 34 anos, única vítima fatal do acidente de trem na estação de Hoboken, em Nova Jersey, nos EUA na quinta-feira (29/9), Adrianus de Kroon ainda não sabe como e quando vai contar à filha do casal, de apenas um ano, o que ocorreu com a mãe.

 

“Ele disse: ‘como vou contar para ela? Como vou lidar com isso?’, contou Karlos Magner, dono da creche, que conversou com Adrianus no dia do acidente. Na manhã de quinta, Fabíola, havia deixado a menina na creche uma hora antes do acidente. Segundo Magner, a advogada buscava a filha na creche diariamente, e a enchia  de beijos. As duas eram muito apegadas.

O único conselho que o educador conseguiu dar ao viúvo foi que ele desse o tempo necessário até sentir a hora certa para conversar com a filha sobre o acontecido. “As crianças são como esponjas, elas absorvem muito, mas elas entendem”, disse o educador. (Com informações de O Globo)

 

 

COMENTE

nova jerseyFabíola Bittar de Kroon
comunicar erro à redação

Leia mais: Mundo