*
 

O chefe de polícia da cidade de Little Rock, Kenton Buckner, disse neste sábado que os investigadores acreditam que o tiroteio em uma boate no centro da cidade na madrugada de sábado (1º/6), onde 28 pessoas ficaram feridas, pode estar relacionado com uma briga de gangues.

A polícia acredita que várias pessoas dispararam tiros durante um show de rap na boate Power Ultra Lounge e que o tiroteio pode estar conectado a outros episódios de violência na cidade nos últimos dias.

A expectativa é de que as vítimas sobrevivam aos ferimentos. Vinte e cinco pessoas entre 16 e 35 anos sofreram ferimentos de bala, e outras três ficaram feridas ao fugir do local. Duas pessoas estavam em estado grave no sábado à tarde, segundo Buckner. A polícia disse que não tinha suspeitos em custódia e ainda não sabe o número total de atiradores.

Funcionários da prefeitura disseram que na segunda-feira fecharão a boate no âmbito de um programa de “redução de crimes” Os reguladores estaduais suspenderam a licença de bebidas do local neste sábado.

O tiroteio encerrou uma semana violenta na maior cidade de Arkansas. A polícia respondeu a uma dúzia de tiroteios durante os nove dias anteriores. “Isso parece ser uma continuação de disputas de alguns dos grupos locais”, disse Buckner. “O problema do crime de Little Rock parece estar se intensificando”, disse o governador do Arkansas, Asa Hutchinson, do Partido Republicano, em um comunicado. O Estado ofereceu ajuda para conter a ameaça de violência no município.

 

 

COMENTE

EUATirosboate
comunicar erro à redação

Leia mais: Violência