Suspeito de ser o atirador de El Paso fez postagens contra hispânicos

Seguidor de Trump nas redes sociais, suspeito é contra "mistura de raças" e a presença de mexicanos nos Estados Unidos

ReproduçãoReprodução

atualizado 03/08/2019 22:38

Um homem de 21 anos, identificado como Patrick Wood Crusius, morador de Dallas, foi preso, como suspeito de ter sido o autor do atentado ocorrido no hipermercado na cidade de El Paso, no Texas (EUA), neste sábado (03/08/2019), que deixou 20 mortos e 26 feridos. A polícia trabalha com a informação de crime de ódio e encontrou nas redes sociais de Crusius postagens com conteúdo racista anti-hispânica.

Patrick Crusius é branco, de 21 anos, cultiva valores supremacistas. Ele é seguidor nas redes sociais do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump e, antes do crime, teria divulgado um manifesto no qual afirma que o ataque é uma resposta à “invasão hispânica no Texas”. O suspeito se diz contra a “mistura de raças”. A investigação, que tentará identificar as motivações e o passado do atirador, ainda deverá levar alguns dias.

Algumas pessoas que estavam no hipermercado no momento do ataque relataram que mais de uma pessoa teriam participado do tiroteio, hipótese que acabou sendo descartada pela polícia após ouvi-lo. Para a polícia, Crusius agiu sozinho.

O Cielo Vista Mall é um centro de compras popular entre moradores dos dois lados da fronteira. Recentemente, o aperto no controle do ingresso nos EUA reduziu o movimento. Neste sábado, no entanto, as lojas estavam lotadas para compra de material escolar para a volta às aulas.

O atentado ocorreu em uma loja do Walmart, ao lado de um shopping tradicional de El Paso. “Temos um manifesto deste indivíduo que indica, em certa medida, um possível vínculo com um crime de ódio”, disse Greg Allen, chefe da polícia.

 

Últimas notícias