*
 

O jovem inglês Cohan Semple, de 18 anos, atacou uma uma mulher com deficiência usando ovos e farinha e postou uma foto comemorativa do ataque no Snapchat e no Facebook. Agora, diz estar “muito assustado” depois de receber ameaças de morte devido ao seu comportamento. Ele pretende deixar a casa onde vive depois da divulgação do ataque ocorrido em um parque no Condado de Suffolk, distrito de St Edmunds, na Inglaterra. As informações são do Daily Mail Online.

A imagem divulgada por ele mostra cinco garotos atacando Janice Morris, de 49 anos, enquanto ela se encolhia em um banco do do parque. Outra imagem mostra o grupo posando atrás de sua vítima, sorrindo e apontando para ela. Semple é o único garoto do grupo com 18 anos, completados nesta semana. As identidades do resto estão sendo protegidas por causa de sua idade.

Reprodução/Facebook

Ele confessou ser autor das agressões: “Estou me esforçando para sair de casa no momento. Desde que essas fotos foram no Facebook, eu tive ameaças de morte de pessoas aleatórias, disse ao jornal Sun Online. Ele disse ainda que não estava pronto para se desculpar pelo ataque por causa das ameaças que recebeu, afirma o jornal.

O Tribunal da Juventude de Ipswich investiga o ataque. O promotor Wayne Ablett ouviu a vítima que contou ter se sentado no banco ao lado de uma quadra de basquete pouco antes de ser abordada por Semple e seus amigos. Os garotos chegaram a cuspir no rosto da vítima ao perguntar sobre drogas.

“De repente, vários jovens do sexo masculino apareceram ao seu redor. Todos se aproximaram dela e começaram a fazer perguntas sobre drogas. Ele (Semple) veio de trás do banco e cuspiu nela. Ela disse: “Por que você fez isso? Ela se lembra do garoto rindo dela e depois cuspindo nela novamente”, relatou.

“O grupo desapareceu por cerca de dez minutos e voltou com farinha que haviam comprado em uma loja próxima. Esses itens foram jogados e jogados em seu corpo, cobrindo-a completamente com farinha. Os garotos ainda estavam rindo. Ela foi cuspida de novo e um deles tirou uma foto dela. Ela ouviu um deles dizer que estavam filmando”.

De acordo com o promotor, a vítima ficou “chocada” com o que aconteceu, e sentiu que não poderia retornar ao parque. “Efetivamente, o mundo inteiro pode ver a fotografia, o que é bastante humilhante para a vítima neste caso”.

Quatro outros meninos, dois com 15 anos, um de 16 anos e outro de 17 anos, também se declararam culpados e foram condenados a pedidos de encaminhamento de 12 meses. O magistrado presidente Simon Islett disse aos jovens que eles poderiam facilmente enfrentar uma sentença de prisão se fossem alguns anos mais velhos e em um tribunal adulto.