Suspeito de atirar em escola nos EUA aprecia armas, diz amigo

Segundo autoridades, autor, de 17 anos, pretendia cometer suicídio depois do ataque, no entanto, não teve coragem e se entregou

atualizado 18/05/2018 18:27

Reprodução/Twitter

Um policial identificou o suspeito de realizar um ataque a tiros em uma escola de Santa Fé, nos Estados Unidos. Trata-se de Dimitrios Pagourtzis, de 17 anos. O policial deu a informação sob condição de anonimato. O jovem é aluno da escola, onde joga no time de futebol. Ele também é membro de um grupo de dança da igreja Ortodoxa Grega local.

Tristen Patterson, de 16 anos, também estuda na escola e diz considerar Pagourtzis um amigo. Segundo Patterson, o garoto tem interesse por armas, mas nunca falou sobre matar pessoas. O adolescente também disse que o colega não demonstrou sinais de ter sofrido bullying e raramente falava sobre si mesmo.

Tentativa de suicídio
De acordo com o governador do Texas, Greg Abbott, o tiroteio ocorrido nesta sexta-feira (18/5) matou 10 pessoas. Outras 10 ficaram feridas. Abbott acrescentou que o atirador usou uma espingarda e um revólver calibre 38 do pai, detentor das armas legalmente. Segundo ele, o suspeito pretendia cometer suicídio depois do ataque, mas se entregou para as autoridades porque não teve coragem de tirar a própria vida.

Ainda não está claro se o pai do suspeito sabia que o jovem tinha pegado as armas.

O governador informou ainda que dispositivos explosivos, incluindo um coquetel molotov, foram encontrados na casa e no veículo do estudante, assim como dentro da escola e em seus arredores.

Últimas notícias