O papa Francisco fez um apelo neste domingo (6/1) para que governos europeus acolham migrantes à deriva no mar do Mediterrâneo.

Ao falar para fiéis na Praça de São Pedro, no Vaticano, ele se referiu aos migrantes salvos por dois navios de organizações não-governamentais que aguardam autorização para desembarcar na Europa.

O papa foi aplaudido e o seu pronunciamento tem relação direta com 49 migrantes que ainda estão a bordo dois navios, o Sea Watch e o Sea Eye.

Eles não estão alojados em nenhum ponto do Mediterrâneo e permanecem estacionados nas águas de Malta.