Putin parabeniza Xi Jinping por terceiro mandato como líder da China

Durante congresso, Partido Comunista Chinês reelegeu Xi como secretário-geral, presidente e líder do Exército chinês por mais cinco anos

atualizado 23/10/2022 12:14

Putin convoca cidadãos e ameaça guerra nuclear contra Ocidente Kremlin Press Office

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, parabenizou o presidente chinês, Xi Jinping, que, neste domingo (23/10), foi reeleito para um terceiro mandato como líder do país asiático.

Segundo o Kremlin, o russo disse que espera abranger a parceria com a China. “Os resultados do Congresso do Partido confirmam plenamente sua alta autoridade política, bem como a unidade do partido que você lidera”, afirmou Putin.

Em fevereiro deste ano, três semanas antes de militares russos invadirem a Ucrânia, Rússia e China assinaram um acordo de parceria “sem limites”. Cada vez mais o Kremlin tem visto na China um parceiro geopolítico e econômico fundamental, sobretudo em um momento em que a Rússia sofre sanções políticas em razão da guerra na Ucrânia.

“[A reeleição de Xi Jimping] fortalecerá a posição da China na arena internacional e ajudará a Rússia a realizar seus vastos investimentos domésticos e planos de desenvolvimento”, disse o governo russo.

Reeleição de Xi

Xi Jinping foi reeleito como secretário-geral do Partido Comunista Chinês (PCC). Com isso, ele seguirá no comando do país por mais cinco anos. Este é o terceiro mandato seguido de Xi, que consolida seu poder na liderença do país asiático.

Além de ter sido reeleito secretário-geral, ele também foi reconduzido como presidente e líder do Exército durante o 20º Congresso do PCC.

Ao reeleger Xi, o congresso do Partido Comunista Chinês também aprovou uma série de emendas à constituição partidária que fortalecem a liderança do presidente do país.

A constituição partidária é um documento considerado de autoridade máxima, tendo de ser respeitando por todos os 96 milhões de integrantes do partido. As alterações aprovadas não têm prazo de validade.Entre as mudanças, estão:

  • regras que definem o líder do partido como autoridade central do país e suas ideias como norteadoras do desenvolvimento da China;
  • reconhecimento do partido como a força de liderança política suprema;
  • oposição aos separatistas que buscam a independência de Taiwan; e
  • exigência de lealdade política nas forças armadas.

Mais lidas
Últimas notícias