*
 

Um professor do estado da Virginia, nos Estados Unidos, foi demitido, na última quinta-feira (6/12), por se recusar a chamar um aluno trans com o pronome masculino. Peter Vlaming usou como argumento suas crenças religiosas e o fato de estarem “querendo lhe impor uma outra visão de mundo”. As informações são do UOL.

“Uso o novo nome, evito os pronomes que ofendem, mas não uso pronomes masculinos para uma pessoa do sexo feminino”, declarou o professor durante audiência pública realizada na escola para tomar uma decisão sobre o caso.

De acordo com a publicação, o processo foi aberto depois de uma reclamação formal feita pelo aluno trans e sua família. Foram eles que informaram o posicionamento do professor em não usar o artigo masculino quando se referia ao jovem.

Em sua defesa, o professor disse amar todos os seus alunos, incluindo o responsável por sua demissão, mas que uma visão de mundo diferente da dele estava sendo imposta e isso iria contra a sua fé.

A direção afirmou que todos os professores foram chamados individualmente para serem instruídos como o aluno, a partir daquele momento, seria tratado. O Vlaming se recusou e disse sentir saudade da versão feminina do aluno.