Presidente da Argentina, Alberto Fernández é vacinado contra o coronavírus

O país aposta na vacina russa Sputnik V para controlar a pandemia; o ministro da Saúde, Daniel Gollán, também foi vacinado

Presidente da Argentina, Alberto Fernández, de 61 anos, foi vacinado contra o coronavírus nesta quinta-feira (21/1) com o imunizante russo Sputnik V.

O uso da vacina russa para maiores de 60 anos foi aprovado pela agência de medicamentos do país (conhecida pela sigla Anmat) nessa quarta-feira (20/1).

Assim que saiu a aprovação, Fernández disse que seria vacinado. “As pessoas levantam muitas dúvidas sobre a qualidade científica da Rússia, mas o instituto que desenvolveu a vacina é um instituto que tem vários prêmios Nobel na sua equipe de pesquisadores”, afirmou o presidente, em entrevista coletiva no mês passado.

Daniel Gollán, ministro da Saúde, foi o primeiro idoso a receber a dose do imunizante.

De acordo com a Anmat, a vacina tem uma eficácia de 91,8% entre as pessoas com mais de 60 anos. Depois de 28 dias da injeção, 98,1% dos voluntários apresentaram anticorpos.

A Sputnik V é a principal aposta dos argentinos para controlar a pandemia da Covid-19. No último fim de semana, o país recebeu 300 mil doses e espera por outras 5 milhões em fevereiro.