Trump concedeu US$ 850 mil em empréstimos para grupos antivacina dos EUA

Segundo jornal norte-americano, cinco organizações foram contempladas com dinheiro do Programa Federal de Proteção ao Salário

atualizado 18/01/2021 14:09

Chip Somodevilla/Getty Images

O Programa Federal de Proteção ao Salário dos Estados Unidos concedeu, durante a administração do presidente Donald Trump, US$ 850 mil em empréstimos para, pelo menos, cinco organizações do movimento antivacina do país. As informações são do The Washington Post.

Segundo o jornal norte-americano, as organizações que receberam os montantes são a Rede de Ação de Consentimento Informado, Children’s Health Defense Co., Tenpenny Integrative Medical Center, Centro Nacional de Informações sobre Vacinas e Mercola Health Resources.

Recentemente, os grupos envolvidos no repasse de verba pública sofreram penalidades impostas por empresas que administram redes sociais por compartilharem informações sem veracidade comprovada e por espalharem fake news sobre a pandemia do novo coronavírus.

Vale lembrar que o próprio presidente Donald Trump foi banido de várias plataformas após postagens duvidosas em que questionava principalmente o resultados das eleições do país, que elegeram o democrata Joe Biden.

De acordo com o levantamento feito pelo veículo de imprensa, os empréstimos variavam entre US$ 72 mil e US$ 335 mil — sendo que este último foi pago para a Mercola. A organização é afiliada ao empresário Joseph Mercola, ativista antivacina.