*
 

A Organização Mundial da Saúde (OMS) anunciou nesta quarta-feira (11/4) que vai investigar se cerca de 500 pessoas apresentaram sintomas de um ataque químico, após o ocorrido na cidade de Duma, em Ghouta Oriental, no último fim de semana.

De acordo com um comunicado, a OMS pediu acesso livre à Duma para analisar depoimentos de seus parceiros a respeito da suposta ofensiva, porque muitas pessoas apresentaram “sinais de irritação severa das mucosas, falência respiratória e perturbação do sistema nervoso central”.

A organização cita também depoimentos sobre a morte de mais de 70 pessoas em abrigos subterrâneos, afirmando que 43 dessas vítimas manifestavam sinais “consistentes com a exposição a químicos altamente tóxicos”.

A oposição síria e vários países, inclusive os Estados Unidos, acusam o regime de Bashar al-Assad da autoria do ataque, mas Damasco nega e o seu principal aliado, a Rússia, afirmou que peritos russos que se deslocaram ao local e não encontraram “nenhum vestígio” de substâncias químicas.

Hoje, em sua conta no Twitter, Trump pediu para a Rússia se preparar, porque vai lançar “mísseis inteligentes” na Síria. “Nossas relações com a Rússia estão piores do que nunca”, escreveu.