Nobel de Economia 2019 vai para iniciativa em aliviar a pobreza

Temporada de premiações termina nesta segunda. Na semana passada, foram concedidos seis prêmios

Reprodução/TwitterReprodução/Twitter

atualizado 14/10/2019 7:40

O Prêmio Nobel de Economia de 2019 vai para Abhijit Banerjee, Esther Duflo e Michael Kremer, pela abordagem experimental em aliviar a pobreza no mundo. Esta foi a 51ª premiação na categoria, que já laureou mais de 80 pessoas desde 1969.

Banerjee e Esther são da Instituto de Tecnologia de Massachusetts Institute of Technology, enquanto Kremer, da Universidade Harvard. Esther é a segunda mulher a ganhar o prêmio de economia na história e a mais nova a ser laureada, aos 46 anos. A primeira mulher vencedora na categoria foi Elinor Ostrom, em 2009.

Esta foi a 7ª vez que o prêmio de economia foi entregue para três pessoas. Em 25 oportunidades apenas uma pessoa foi laureada e em 19 delas foi para duas pessoas.

O premiados vão receber 9 milhões de coroas (US$ 918 mil dólares), uma medalha de ouro e um diploma. Na semana passada, foram concedidos seis prêmios Nobel — medicina, física e química, além de dois prêmios de literatura, e o cobiçado Nobel da Paz.

“Como resultado direto de um de seus estudos, mais de cinco milhões de crianças indianas se beneficiaram de programas eficazes de aulas de reforço na escola”, afirmou a Academia em comunicado. “Outro exemplo são os pesados subsídios para cuidados de saúde preventivos que foram introduzidos em muitos países”.

Últimas notícias