Morre Sergio Marchionne, diretor-presidente da Fiat-Chrysler

Na segunda-feira (23/7), ele foi afastado do comando do grupo após sofrer complicações de uma cirurgia

atualizado 25/07/2018 7:42

Estadão/Arquivo

Sergio Marchionne, ítalo-canadense que dirigiu a Fiat-Chrysler (FCA) por 14 anos, morreu nesta quarta-feira (25/7), aos 66 anos. A Exor, grupo empresarial da família Agnelli, confirmou a informação.

“Com grande tristeza a Exor soube da morte de Sergio Marchionne”, informou a companhia.

Na segunda (23), ele foi afastado do comando do grupo após sofrer complicações de uma cirurgia e estava internado em estado crítico. O executivo é considerado o “salvador” da companhia, recuperando a multinacional italiana e transformando-a mais uma vez em uma potência internacional.

Marchionne iria se aposentar em 2019 e a companhia já havia anunciado um substituto. Mike Manley, britânico de 54 anos, assumirá o grupo. Ele vinha comandando os negócios nas marcas Jeep e os caminhões Ram, duas das unidades mais rentáveis da Fiat.

Últimas notícias