*
 

Uma menina de apenas 4 anos de idade chegou sozinha à Itália, fugindo de seu país para não sofrer mutilação genital. Oumoh, natural da Costa do Marfim, encontrou a mãe depois de uma feliz coincidência do destino.

A criança morava com o pai e ele queria fazer o procedimento de mutilação, considerado natural em sua cultura. Desesperada, a mãe resolveu tirá-la do país. Oumuh fez a perigosa travessia da África para a Europa, em um navio com pessoas desconhecidas e sozinha.

Ao chegar à Itália, a criança foi acolhida pela policial Maria Volpe, conhecida como “Mamma Maria”, responsável por cuidar de imigrantes menores que chegam à Sicília.

Uma outra menina Nassade, 8 anos, que já estava na Itália, reconheceu Oumuh em uma foto que estava com a inspetora. Para a sorte da pequena, a mãe de Nassade tinha o contato de sua família.

O serviço diplomático promoveu o reencontro entre mãe e filha. O presidente da Itália, Sergio Mattarella, incluiu “Mamma Maria” na lista de 40 heróis comuns. Com informações da agência AFP.

 

 

COMENTE

Itáliaáfrica do sulmigranteMutilação
comunicar erro à redação

Leia mais: Mundo