*
 

Após a repercussão de vídeos em que animais são cortados vivos, o ministro da Agricultura da França, Didier Guillaume, pediu o fechamento imediato do abatedouro municipal de Boischaut, no qual as imagens foram gravadas. A informação é da rádio francesa RFI.  

A denúncia foi feita pela L214, uma associação que luta pelo direito dos animais. No vídeo, divulgado no YouTube, os animais aparecem suspensos por uma perna, sendo cortados enquanto estão conscientes, segundo os ativistas. Também não é feita nenhuma verificação de dessensibilização após o uso de uma pistola de choque.

A associação também afirmou que havia violação de regras de saúde no local. Nas imagens, um funcionário encarregado de sangrar os animais aparece usando uma camisa simples, sem equipamentos profissionais.

Ainda de acordo com a RFI, a entidade apresentou uma queixa por maus-tratos e abuso grave ao promotor de Châteauroux. Os ativistas exigiram o fechamento imediato do local e a interrupção das vendas da carne.