*
 

A sorte de Telemachus Orfanos, de 27 anos, mudou nessa quinta-feira (8/11), durante um massacre nos Estados Unidos (EUA). No ano passado, o jovem sobreviveu a um dos tiroteios recentes mais violentos do país, em Las Vegas, quando um homem deixou 59 mortos e mais de 500 feridos. Dessa vez, Orfanos não voltou pra casa: ele foi atingido por disparos durante um ataque em um bar de música country em Thousand Oaks, na Califórnia. As informações são da rede norte-americana ABC News.

A mãe da vítima falou com a imprensa norte-americana, confirmando a morte do filho. Em um apelo contra o armamento nos EUA, ela disse não querer orações e, sim, o controle de armas.

“Meu filho estava em Las Vegas com vários amigos, e ele voltou para casa. Ele não voltou na noite passada, e eu não quero orações. Eu não quero que me enviem pensamentos [de solidariedade]. Eu quero controle de armas, e eu peço a Deus que ninguém me mande mais orações. Eu quero controle de armas”, afirmou Susan em entrevista ao jornal norte-americano.

O atirador que deixou 12 mortos em um bar da Califórnia, na madrugada desta quinta, foi identificado como Ian David Long, ex-fuzileiro naval, de 28 anos. O xerife do condado de Ventura, Geoff Dean, confirmou a identidade do homem, encontrado morto após o ataque armado, cuja motivação ainda é desconhecida. Ele era um militar veterano condecorado e tinha pequenas passagens pela polícia.