Jovem suspeito de querer realizar atentado em Nova York é preso

Ashiquil Alam, de 22 anos, estava na mira das autoridades desde agosto de 2018, quando começou a conversar com um policial à paisana

Melhores Destinos;/DivulgaçãoMelhores Destinos;/Divulgação

atualizado 07/06/2019 19:18

Autoridades americanas informaram, nesta sexta-feira (07/06/2019), que um homem foi preso nessa quinta-feira (06/06/2019) após planejar um ataque terrorista com armas e granadas na Times Square, um dos principais pontos turísticos da cidade de Nova York, nos Estados Unidos.

Ashiquil Alam, de 22 anos, estava na mira das autoridades desde agosto de 2018, quando começou a conversar com um agente à paisana da Polícia Federal dos EUA, que se passou por um comerciante de armas.

“Como aponta a acusação, Ashiqul Alam comprou armas ilegais como parte de seu plano para matar policiais e civis em um ataque terrorista na Times Square“, disse Richard Donaghue, procurador do Distrito Leste de Nova York, em um comunicado.

“O que ele não sabia era que estava comprando armas de agentes do governo, que monitoravam seus planos desde agosto de 2018”, acrescentou.

Abater oito pessoas
O Ministério Público do Distrito Leste disse que Alam, morador do bairro de Jackson Heights, no Queens, e que possui residência e permissão de trabalho nos Estados Unidos, disse que queria lançar uma granada na Times Square para “abater pelo menos oito pessoas”.

“Alam discutiu sobre armas, coletes suicidas, granadas de mão e vigiou locais com multidões em Nova York, como a Times Square”, disse o chefe de polícia de Nova York, James O’Neill.

Em janeiro, Alam, que agia sozinho, fez várias visitas de reconhecimento à Times Square, filmou um vídeo com seu smartphone e considerou diversas maneiras para realizar o ataque, segundo a acusação.

“Alam fez mais do que simplesmente falar sobre um ataque ou desejar um ataque, ele começou a concretizar suas ideias ao comprar as duas armas Glock G19 oferecidas pelo agente à paisana, que também lhe ofereceu apagar os números de série”, ressaltou.

Últimas notícias