*
 

Um blogueiro foi parar atrás das grades após jogar Pokémon Go dentro de uma igreja, em Moscou, Rússia. Segundo as leis do país, ele foi preso por “impedir a relização do direito à liberdade de consciência e religião e incitação ao ódio”. Essa lei foi utilizada pela primeira vez em 2013 contra o grupo Pussy Riot na Catedral de Moscou.

Ruslan Sokolovsky insistiu em usar o app na igreja mesmo após a televisão estatal ter advertido sobre a proibição. O jovem foi preso temporariamente por dois meses e deve ser julgado em pouco tempo. Se condenado pode pegar até cinco anos de detenção. As informações são do The Mirror.

A Anistia Internacional, ouvida pela publicação, disse que “mesmo que a atitude de Sokolovsky tenha sido considerado desrespeitosa por alguns, as pessoas não podem simplesmente serem presas por ofender a sensibilidade religiosa”.

 

 

COMENTE

pokemon go
comunicar erro à redação

Leia mais: Mundo