*
 

Kristi Goss, funcionária pública de um tribunal em uma cidade do interior do Arkansas, nos Estados Unidos, foi a julgamento nesta semana por peculato, o uso de dinheiro público em benefício próprio. Mas, em vez de jóias e viagens caras, o gasto que mais chamou atenção foi um inusitado terno para cachorro.

Uma empresa contratada para fazer a auditoria das contas públicas da cidade em que ela trabalhava encontrou discrepâncias nos gastos dos cartões de crédito corporativos e chegou à conclusão que, desde 2012, Goss gastou US$ 200 mil (cerca de R$ 630 mil) em compras e pagamento de contas pessoais.

Ela usava o cartão para tudo, desde o pagamento das tarifas de energia elétrica e celular até ingressos para eventos esportivos, passando por compra de quinquilharias como o terno para o pet e travesseiros decorativos. Ela está respondendo por sete acusações de fraude e peculato e, se condenada, pode pegar até 100 anos de prisão.

 

 

COMENTE

EUADinheiro públicofuncionária pública
comunicar erro à redação

Leia mais: Mundo