França registra recorde de temperatura: 45,1ºC

Grande parte da Europa sofre com onda de calor. Na Holanda, junho deve ser o mais quente da história até hoje

Samuel Boivin/NurPhoto via Getty ImagesSamuel Boivin/NurPhoto via Getty Images

atualizado 28/06/2019 21:17

A onda de calor extremo que atinge parte do continente europeu fez a França bater duas vezes seguidas, nesta sexta-feira (28/06/2019), o recorde de temperatura absoluta. No início da tarde, às 13h48 (8h48, no horário de Brasília), a cidade de Carpentras, perto da costeira Marselha, registrou 44,3ºC – o recorde anterior era de 44,1ºC em 2003, em Conqueyrac. Pouco depois, às 14h59 (9h59 em Brasília) a marca de mais cedo seria batida por quase um grau centígrado: na sulista Villevieille, pertinho de Montpellier, os termômetros cravaram 45,1ºC.

 

Em partes do país, um alerta vermelho foi estabelecido pela primeira vez, o que forçou o fechamento de aproximadamente quatro mil escolas. Há 16 anos, no recorde anterior, outra onda extrema de calor foi considerada responsável por cerca de 20 mil mortes em todo o país. Na época, não havia o alerta vermelho por condições climáticas, e isso provocou duras críticas ao governo.

Agora, o novo episódio é considerado pelas autoridades como “excepcional”, devido à intensidade e à precocidade para junho.

O instituto de meteorologia francês, Météo-France, advertiu nesta sexta que novos registros acima dos 45ºC podem ocorrer, principalmente nas regiões de Bouches-du-Rhône, Gard, Hérault and Vaucluse.

Outros países

Na Espanha, sete províncias estão sob alerta máximo. Ao menos duas mortes já foram atribuídas às condições climáticas. Na Holanda, a expectativa para este sábado (29/06/2019) é  que os termômetros ultrapassem os 30ºC – enquanto a média de temperatura do mês de junho mais quente desde que as medições começaram, em 1901, é de 18ºC.

Últimas notícias