Em protesto, mulher com bandeira “Não pise em mim” é pisoteada até a morte

Roseanne Boyland participou da manifestação agressiva que resultou na invasão ao Capitólio dos EUA

A americana Roseanne Boyland, de 34 anos, foi pisoteada até a morte após a invasão ao Capitólio dos Estados Unidos, no início deste mês. A mulher compareceu à manifestação segurando uma bandeira com a frase “Don’t Tread on Me” — no português, “Não pise em mim”.

O chefe do Departamento de Polícia Metropolitana de Washington D.C., Robert Contee, confirmou o falecimento de Roseanne. Ela integrava um movimento a favor do ex-presidente dos EUA, Donald Trump, e, no momento da fuga do capitólio, teria caído e sido esmagada.

1/21
(Photo by Jeremy Hogan/SOPA Images/LightRocket via Getty Images)
Invasão ao Congresso americano
Invasão ao Congresso americano
Invasão ao Congresso americano
Invasão ao Congresso americano
Invasão ao Congresso americano
Invasão ao Congresso americano
Invasão ao Congresso americano
Invasão ao Congresso americano
Invasão ao Congresso americano
Invasão ao Congresso americano
Invasão ao Congresso americano
Invasão ao Congresso americano
Invasão ao Congresso americano
Invasão ao Congresso americano
Invasão ao Congresso americano
Manifestante escalando o Capitólio
Invasão ao Congresso dos EUA
Imagens de dentro do Capitólio
Manifestantes a favor de Donald Trump
Manifestante segura uma bandeira pró- Trump dentro do edifício do Capitólio dos EUA, perto da Câmara e do Senado

A família de Roseanne, de acordo com o jornal CBS, divulgou uma foto dela segurando a bandeira. O cunhado, Justin Cave, a classificou como “irmã, filha e tia maravilhosa”.

“Enquanto assistíamos ao desenrolar desses eventos terríveis, esperávamos que Rosanne não estivesse entre a multidão. Tragicamente ela estava lá e isso custou sua vida. Temos poucas informações neste momento e estamos esperando com o resto do mundo para descobrir os detalhes”, disse Cave.

A polícia trabalha para investigar o episódio e se certificar dos detalhes da morte da americana.