Costa Rica suspende vistos a imigrantes cubanos após países negarem ajuda

O país tem cerca de 6 mil imigrantes cubanos, muitos presos em abrigos improvisados, uma vez que a Nicarágua se recusou a permitir que eles passassem pelo seu território durante o percurso em direção ao EUA

A Costa Rica anunciou neste sábado (19/12) a suspensão de vistos para imigrantes cubanos depois que os líderes da América Central se recusaram a debater a crise gerada no país diante da chegada de milhares de imigrantes de Cuba.

“Os vistos vão parar de ser emitidos já neste sábado”, disse o presidente Luis Guillermo Solis, ao voltar de uma reunião do Sistema Regional de Integração centro-americana em El Salvador. A Costa Rica também suspendeu a sua participação no grupo para protestar contra a falta de ajuda de seus vizinhos para lidar com os cubanos presos dentro de suas fronteiras.

O país tem cerca de 6 mil imigrantes cubanos, muitos presos em abrigos improvisados, uma vez que a Nicarágua se recusou, em meados de novembro, a permitir que eles passassem pelo seu território durante o percurso em direção ao norte dos Estados Unidos. “Os dois mil cubanos que estão na fronteira com o Panamá serão os últimos a receber os vistos”, disse Kattia Rodriguez, diretora de imigração da Costa Rica.

“Por favor, não venham ao território da Costa Rica. Se você vier, será deportado”, disse Solis, lamentando que o país tenha tomado essa decisão depois que Belize, Guatemala e Nicarágua não conseguiram chegar a uma solução.