*
 

É possível admirar por meio de fotos e vídeos de satélites um pouco da aparência de Marte, mas ouvir os sons dos ventos nas planícies do planeta vermelho ainda é um sonho distante, por não haver microfones capazes para isso. No entanto, cientistas das universidades de Ruskin e de Exeter, na Inglaterra, conseguiram um feito curioso: criaram uma trilha sonora do 5.000° nascer do sol no Planeta Vermelho e a música é surpreendente.

As imagens foram capturadas pelo explorador robótico Opportunity e, usando técnicas de sonificação de dados, os cientistas conseguiram criar uma peça de dois minutos. Eles digitalizaram uma imagem da esquerda para a direita, pixel por pixel, e observaram as informações de brilho e cor, combinando-as com a elevação do terreno. Usando algoritmos de computador, foi possível atribuir a cada elemento um tom e uma melodia específicos. Ouça:

As harmonias lentas e tranquilas são consequência do fundo escuro, e os sons mais claros e agudos no meio da canção são criados pela sonorização do disco solar brilhante. “A sonorização de imagens é uma técnica realmente flexível para explorar a ciência e pode ser usada em vários domínios, desde o estudo de certas características de superfícies e atmosferas de planetas, até a análise de mudanças climáticas ou a detecção de erupções vulcânicas”, explicou o Dr. Domenico Vicinanza, da Universidade Anglia Ruskin.

Nesta terça-feira (13/11), cientistas das duas instituições de ensino responsáveis pelo feito apresentaram a música, intitulada Mars Soundscapes, no estande da Nasa durante uma conferência em Dallas. Eles usaram alto-falantes convencionais e transdutores vibracionais, aparelhos que permitem ao público sentir com as mãos as vibrações de um nascer do sol em Marte.

Dados fotográficos

O Opportunity é um robô que fornece dados fotográficos em Marte para a Nasa desde 2004. No início deste ano, ele cessou as comunicações após uma tempestade de poeira. Os cientistas esperam que ele possa retomar sua função ainda neste ano.