Alemanha condena homem de 93 anos por matar 5 mil pessoas na Segunda Guerra

O réu trabalhou em um campo de concentração na Polônia nazista quando tinha 17 anos

Um homem de 93 anos foi condenado nesta quinta-feira (23/7) por ser cúmplice na morte de mais de 5 mil pessoas no campo de concentração de Stutthof, na Polônia, durante a Segunda Guerra Mundial. Ele tinha 17 anos na época e trabalhava como guarda do local.

Segundo a sentença, Bruno Dey ajudou a assassinar 5.232 prisioneiros, principalmente judeus, entre agosto de 1944 e abril de 1945. Das vítimas, 5 mil faleceram por conta de um surto de tifo, os guardas negaram às pessoas acesso a comida, água e medicamentos. Outras 200 faleceram na câmara de gás e as 32 restantes foram executadas com tiros na nuca.

O campo de Stutthof foi o primeiro construído fora da Alemanha, em 1939, e recebeu inicialmente opositores poloneses. Com o tempo, entretanto, a maioria dos prisioneiros eram de pessoas da fé judaica. Elas chegaram a compor 70% do campo de concentração. Cerca de 65 mil pessoas foram assassinadas no local antes dele ser liberado em maio de 1945.

1/5
Campos de Concentração Nazistas (1945). Diretor dos clássicos de Hollywood Os Brutos Também Amam (1953) e Um Lugar ao Sol (1951), o cineasta George Stevens assina este documentário feito logo após os nazistas abandonarem os campos de concentração, no fim da Segunda Guerra Mundial. As imagens, filmadas pelas forças aliadas, mostram cenas chocantes de horror, fome, morte e desespero. O filme foi usado como evidência no julgamento de Nuremberg, que apurou os crimes de guerra de Hermann Göring e outros vinte líderes nazistas. Vale espiar o documentário Five Came Back, da Netflix, que explora a participação de cineastas de Hollywood no registro de imagens do conflito. Na Netflix
Campos de Concentração Nazistas (1945). Diretor dos clássicos de Hollywood Os Brutos Também Amam (1953) e Um Lugar ao Sol (1951), o cineasta George Stevens assina este documentário feito logo após os nazistas abandonarem os campos de concentração, no fim da Segunda Guerra Mundial. As imagens, filmadas pelas forças aliadas, mostram cenas chocantes de horror, fome, morte e desespero. O filme foi usado como evidência no julgamento de Nuremberg, que apurou os crimes de guerra de Hermann Göring e outros vinte líderes nazistas. Vale espiar o documentário Five Came Back, da Netflix, que explora a participação de cineastas de Hollywood no registro de imagens do conflito. Na Netflix
TJRS/Divulgação
Divulgação
Hulton Archive/Getty Images