5 de fevereiro de 1869: encontrada a maior pepita de ouro da história

Eram 72 quilos de ouro enterrados a poucos centímetros abaixo da superfície. Rendeu fama, mas não tanto dinheiro assim aos descobridores

O ouro é provavelmente um dos primeiros metais a ter sido utilizado pelo homem. Não só por ser bonito com sua cor amarelada mas sobretudo por ser bem maleável. E também estável. É possível fazer longos fios com poucas gramas de ouro, e ela é empregado para formar e incrementar joias há pelos menos 5 mil anos. Correntes de ouro já eram dadas de presentes no Egito em 2.600 antes de Cristo.

O ouro comove o homem. E o move também. Várias regiões do globo foram povoadas na busca do metal dourado. O mítico Eldorado levou espanhóis, franceses, ingleses, portugueses e gente de toda nacionalidade e origem a se perder na floresta amazônica desde o século XVI.

A Califórnia, então território quase deserto e ainda povoado de tribos indígenas, virou o destino de 10 entre 10 aventureiros em 1848. A descoberta do ouro levou dezenas de milhares de americanos a atravessar o pais em busca de algumas gramas, quiçá alguns quilos. Poucos acharam, menos ainda enriqueceram.

Mas a mais significativa corrida ao ouro não foi nos Estados Unidos. Em 1851, na província de Victoria na Australia, várias pepitas, estas pedras de ouro misturadas com outro metais, são encontradas quase que brotando da terra. Quem tem uma picareta, uma pá e um balde pode se dar bem. O recado, espalhado no mundo pelo recém-inventado telegrafo, fará a população da ilha quadruplicar em dez anos.

E foi nesta região que, em 5 de fevereiro de 1869, dois ingleses já quarentões vindos da Cornualha havia sete anos, encontraram a maior pepita da história: 72 kilos de ouro! Os próprios a chamaram Welcome Stranger, bem-vindo estrangeiro, e se encarregaram de vendê-la.

Pepita Canaã, com 60 kg, é a maior em exposição no mundo

Ficaram ricos? E onde foi parar a pepita? Você vai saber nos Cabeças da Notícia da Rádio Metrópoles desta sexta-feira (05/02) entre 07H00 e 09H00. No 104.1 FM em Brasília (onde também há, no Museu de Valores do Banco Central a maior pepita ainda inteira do mundo, a Canaã) e no mundo dourado inteiro pelo aplicativo.