Candidatos do MDB acusam Filippelli de privilegiar nora na campanha

Os candidatos proporcionais do MDB-DF começam a se rebelar contra o presidente licenciado da sigla, Tadeu Filippelli, que concorre a uma vaga na Câmara dos Deputados. Os postulantes à Câmara Legislativa reclamaram ao Metrópoles que o emedebista estaria privilegiando a própria nora, Ericka Filippelli, nos repasses de doações de campanha. A candidata à CLDF recebeu, de recursos […]

atualizado 28/09/2018 16:00

Os candidatos proporcionais do MDB-DF começam a se rebelar contra o presidente licenciado da sigla, Tadeu Filippelli, que concorre a uma vaga na Câmara dos Deputados. Os postulantes à Câmara Legislativa reclamaram ao Metrópoles que o emedebista estaria privilegiando a própria nora, Ericka Filippelli, nos repasses de doações de campanha. A candidata à CLDF recebeu, de recursos oriundos do diretório do partido, mais de R$ 35 mil.

O argumento é de que até mesmo os distritais que pretendem renovar o mandato foram desprestigiados: Raimundo Ribeiro foi o mais sortudo e recebeu R$ 6 mil. Os outros dois – Rafael Prudente e Wellington Luiz – não receberam um único vintém até agora, segundo dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Últimas notícias