Sem disputar GDF nem Senado, Novo focará campanha em Câmara e CLDF

Partido de Luis Felipe D'Ávila desistiu de lançar advogado ao Senado Federal e também não definiu nome para o Palácio do Buriti

atualizado 15/08/2022 19:24

Tempo com chuva e nuvens escuras no Congresso Nacional em brasília DFRafaela Felicciano/Metrópoles

Finalizado o prazo estipulado pela Justiça Eleitoral, o Partido Novo não registrou candidaturas majoritárias para as eleições no Distrito Federal.

A sigla que terá o cientista político Luís Felipe D’Ávila na disputa pelo Palácio do Planalto decidiu lançar Paulo Roque, então pré-candidato ao Senado, para a Câmara dos Deputados.

O advogado chegou a ser sondado a concorrer ao governo do Distrito Federal no caso da não candidatura de José Antônio Reguffe (União) – o que, de fato, ocorreu –, mas vai agora buscar uma das 8 cadeiras destinadas à bancada brasiliense na Câmara dos Deputados.

Com isso, 12 filiados ao partido disputarão as mesma vagas do Congresso Nacional e outros 38 militantes tentarão um dos 24 mandatos da Câmara Legislativa.

Atualmente, o partido não tem nenhum representante eleito em mandato. A deputada distrital Julia Lucy deixou a legenda pela qual foi eleita e agora tenta uma vaga na Câmara dos Deputados pelo União Brasil.

Mais lidas
Últimas notícias