Petistas pedem cassação, mas Damares Alves reage: “Prova que eu menti”

Pelo Twitter, hashtags "mentirosa" e "ridícula" subiram após candidata associar ex-presidente Lula à cartilha que ensina jovem a usar crack

atualizado 09/08/2022 14:26

Hugo Barreto/Metrópoles

A ex-ministra Damares Alves – que teve o nome chancelado como candidata avulsa ao Senado pelo Republicanos do Distrito Federal – reagiu, nesta terça-feira (9/8), após ter sido chamada de “mentirosa” e “ridícula” em hashtags do Twitter.

A aliada do presidente Jair Bolsonaro (PL) após ser acusada por militantes da esquerda de compartilhar fake news, a qual relaciona o ex-presidente Lula (PT) à distribuição de cartilha que ensinaria jovens a usarem crack, fato que é desmentido pelo partido. Defensores de Lula, então, pedem a cassação do registro da candidata da direita.

“Começou! Bora PT, prova que eu menti. Prova que a cartilha que ensina a usar crack nunca existiu. Não vi o PT pedir a caçassão (sic) do Senador [Gerson] Camata quando ele denunciou a mesma cartilha na tribuna do Senado em 2008″, defendeu-se.

Veja a publicação:

Mais lidas
Últimas notícias