Liminar determina que vídeo contra empresário bolsonarista saia do ar

TJSP reconheceu "possível ofensa" do historiador e comentarista Marco Antonio Villa contra Otávio Fakhoury, novo presidente do PTB-SP

atualizado 28/08/2021 9:47

Posse Otávio Fakhoury (7) Arquivo pessoal/Imagem cedida ao Metrópoles

O Tribunal de Justiça de São Paulo (TJSP) determinou, em caráter liminar, que seja retirado do YouTube um vídeo no qual o comentarista político Marco Antonio Villa teria associado o empresário bolsonarista Otávio Fakhoury a um “capitalismo miliciano”. A decisão monocrática é do desembargador José Carlos Ferreira Alves.

Recém-empossado presidente do diretório do Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), em São Paulo, Fakhoury apontou diversos vídeos ofensivos de Villa, divulgados a partir de junho, mas o pedido havia sido negado até então. O magistrado, contudo, identificou no referido vídeo possível ofensa aos direitos da personalidade do autor.

“Melhor, pois, que tal vídeo seja excluído da plataforma”, indicou o desembargador. Ele ainda ressaltou que o comentarista tem muitos seguidores e, consequentemente, suas publicações têm grande alcance e muitas visualizações.

Representado pelo advogado João Manssur, o autor ainda acusava Villa de ofensas em outros vídeos, nos quais o teria chamado de “nazifascista”, “hitlerista” e “antissemita”. O magistrado, no entanto, observou que nas outras peças o empresário não chegou a ser citado diretamente.

“Fui profundamente atacado, de forma vil e rasteira, em minha honra. Não podemos permitir que distorçam toda uma vida de reputação ilibada construída com tanto esforço. Ainda pleiteio indenização financeira, que será doada para instituições de caridade devidamente indicadas no processo”, diz Fakhoury.

Com informações do Conjur

Mais lidas
Últimas notícias